domingo, 2 de dezembro de 2018

MORREU JORGE MAGALHÃES


MORREU JORGE MAGALHÃES 


Jorge Magalhães, morreu ontem à noite, dia 1 de Dezembro no Hospital de Cascais. Os textos biográficos que constam abaixo, são da autoria de Leonardo De Sá e de Geraldes Lino.

O mais prolífico dos argumentistas portugueses de banda desenhada das últimas décadas, Jorge Arnaldo Sacadura Cabral de Magalhães nasceu a 22 de Março de 1938, no Porto. Publicou o seu primeiro conto no Mundo de Aventuras, em 1959, e depois em O Mosquito (2ª série). A partir de 1961, teve uma prolongada estada em Angola, como funcionário público, tendo colaborado no Comércio de Luanda (foi coordenador da página juvenil Águia), Trópico, com textos sobre BD em A Província de Angola (1968) e outras participações no suplemento Bambi, para além de intervenções na rádio e numa companhia de teatro amador. Nesse período publicou na metrópole vários artigos no jornal República, assim como outras colaborações no Pisca-Pisca e nos fanzines Copra e Quadrinhos. De regresso ao continente, iniciou a sua actividade na Agência Portuguesa de Revistas em 1973, tornando-se no ano seguinte oordenador do Mundo de Aventuras (5ª série) e de outras revistas da editora, para as quais fez traduções e escreveu também contos, artigos, etc., em nome próprio ou sob diversos pseudónimos ("Roy West", etc.). A partir de 1976, começou a sua actividade como argumentista de banda desenhada, no Mundo de Aventuras, com "A Lenda de Gaia", quadriculada por Baptista Mendes, e depois em Quadradinhos (2ª série), Tintin, O Mosquito (5ª série), Jornal da BD, Jornal do Exército, BDN (suplemento do Diário de Notícias), etc. Trabalhou com os desenhadores Augusto Trigo, António Carichas, Catherine Labey, José Abrantes, Vítor Péon, Zénetto, Eugénio Silva, Fernando Bento, José Garcês, Ricardo Cabrita, João Mendonça, Carlos Alberto Santos, Rui Lacas, etc. Foi coordenador da totalidade da produção da Editorial Futura, incluindo O Mosquito (5ª série), dirigido por José Chaves Ferreira, assim como dos excelentes Cadernos de Banda Desenhada.

Editou, desde há alguns anos, vários fanzines especializados: Fandaventuras, Fandwestern, e outros. Tem mais de duas dezenas de álbuns publicados, desde 1985. Publicou artigos sobre banda desenhada em diversos fanzines, bem como no Especial Quadradinhos de A Capital e outras secções especializadas em jornais, assim como nas publicações de sua responsabilidade.

Colaborou com textos para as Edições Época de Ouro, tendo assegurado a coordenação de O Mosquito: 60º Aniversário (1996). Para as Edições Rodrigues Chaveiro coordenou a revista de reedições americanas Heróis Inesquecíveis, em 1997-98. Representou Portugal, juntamente com José Ruy, na 1ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 1989. Recebeu inúmeros prémios. É redactor-em-chefe e coordenador da 2ª série de Selecções BD, da Meribérica/Liber, desde o início da revista em Novembro de 1998.

In Dicionário dos Autores de Banda Desenhada e Cartoon em Portugal, de Leonardo De Sá, NonArte – Cadernos do Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem, Edições Época de Ouro, 1999.
__________________________________________________________

Jorge Arnaldo Sacadura Cabral de Magalhães,22 de Março de 1938, Porto.
Tem textos vários, incluindo contos, publicados nas revistas debanda desenhada Mundo de Aventuras, Mosquito (2ª série e 5ª série), Pisca-Pisca, Jornal da BD, Heróis Inesquecíveis, Selecções BD (2ª série), sendo chefe de redacção desta última, e nos fanzines Copra e Quadrinhos.
Foi coordenador da revista Mundo de Aventuras (5ª série), e em 1976 iniciou-se como argumentista em "A Lenda de Gaia", com desenhos de Baptista Mendes.
Fez argumentos para grande número de desenhadores, designadamente Augusto Trigo, Catherine Labey, Vítor Péon, Zenetto, Eugénio Silva, Fernando Bento, José Garcês, Ricardo Cabrita, Carlos Alberto, Rui Lacas, entre outros.

Tem co-autoria com Augusto Trigo nosseguintes álbuns:
Wakantanka (1º e 2º volumes, 1985 e 1988 respectivamente), Ranger, 1988, Excalibur, 1988
Lendas de Portugal (1º e 2º volumes, 1988 e 1989), Fez o argumento, para a curta desenhada por Trigo, Um Lusitano na Corte do Rei Artur parao livro Vasco Granja. Uma Vida...1000 Imagens, editado em Maio de 2003.

Co-autoria com Catherine Labey
Contos de Entre Douro e Minho, 1989
Contos de Guerra Junqueiro, 1990
Contos de Anderson, 1991
Lendas de Portugal, 1991
Contos dos Irmãos Grimm, 1992
Novos Contos das Mil e Uma Noites, 1994

Co-autoria com José Garcês
O Tambor, 1992

Co-autoria com João Mendonça
Joaninha dos Olhos Verdes, 1993

Co-autoria com Fernando Bento
Regresso à Ilha do Tesouro, 1993

Co-autoria com Ricardo Cabrita
Contos do Sul, 1993

Co-autoria com AAVV (Catherine Labey, Eugénio Silva, José Garcês, Carlos Alberto
Contos das Ilhas, 1993

Co-autoria com Rui Lacas
Maldita Cocaína, 1994
----------------------------------------
Créditos:
A foto de Jorge Magalhães foi-me cedida por Machado-Dias, do blogue Kuentro, que, por sua vez, terá aproveitado o trabalho fotográfico de algum texiano, visto o ilustre argumentista estar a manusear ostensivamente um álbum do Tex.

Resposta de Jorge Magalhães:
Caríssimo Geraldes Lino,

Muito obrigado, em meu nome e no do Augusto Trigo, pelas amáveis e extensas referências deste blogue ao nosso trabalho em comum na área da BD.
A título de curiosidade, informo que a foto em que estou a ler uma revista do Tex (edição da Mythos) foi tirada aqui em Cascais, num ameno dia de inverno, pela Catherine Labey e postada pela primeira vez no Tex Willer Blog (de onde o Machado-Dias a deve ter sacado). Portanto, o crédito da mesma deve ser atribuído à Catherine.
Outro assunto: os títulos publicados na colecção "Lendas de Portugal em Banda Desenhada" (da Asa) são três e não dois, sendo o terceiro "A Moura Cassima". Talvez por gralha, indicaste entre as obras que realizei com a Catherine umas tais "Lendas de Portugal" que nunca existiram. Com ela só fiz, para a Asa, os "Contos Tradicionais" e os "Contos para a Infância", entre os quais os de Andersen (não Anderson), que foram reeditados em 2005, no bicentenário do H. C. Andersen.
Na primeira daquelas colecções, também fiz a adaptação dos "Contos Tradicionais de Entre-Douro e Minho" para o Renato Abreu, outro jovem desenhador (na altura) com quem gostei muito de trabalhar.
Nos prémios atribuídos pelo CPBD a A. Trigo, assinalo-te outra pequena "gralha": Desenhador Revelação do Ano de 1981 (e não de 1984).
Acho que a tua lista está bastante extensa e detalhada, mas é claro que haveria ainda mais coisas a registar, como por exemplo outra "curta" que fiz com o Trigo para o álbum da Moura Salúquia, editado pela C.M. de Moura em 2009 (com coordenação de Carlos Rico).
E há outras histórias encetadas em várias épocas (e incompletas), que para o caso não interessam... pois provavelmente nunca verão a luz da publicidade.
Ultimamente, ando a ver se consigo estabelecer uma lista dos (muitos) textos que escrevi em revistas e jornais angolanos, alguns deles sobre banda desenhada (isto ainda em 1967-68). Mas perdi muitas dessas peças (ao voltar para Portugal, em 1973), como por exemplo a colecção do "Angola Infantil" (que era um suplemento do jornal "Comércio de Luanda"). Foi neste suplemento que saiu a 1ª versão de "O Príncipe Olaf", anos depois publicada em livro na colecção "Galo de Oiro", da Portugal Press. E também um trabalho a que dei o título "Os Heróis de Coração de Papel", dedicado, já se vê, aos principais heróis da BD... e do qual escrevi cerca de 15 capítulos (entre 1971 e 1972).
Nalguns casos, fiquei com cópias dactilografadas (na minha velhinha Olivetti) desses escritos, o problema é conseguir encontrá-las no meio de tanta papelada que acumulei ao longo dos anos. Coisa que tu sabes tão bem como eu :-)
Um grande abraço, com os agradecimentos e a velha amizade do
Jorge Magalhães

In Divulgando Banda Desenhada (http://divulgandobd.blogspot.com/2016/06/augusto-trigo-jorge-magalhaes-em.html), em 20 de Junho de 2016, por Geraldes Lino


 Foto publicada no Tex Willer Blog

 Jorge Magalhães e Fabio Civitelli. Foto publicada no Tex Willer Blog, em que José Carlos Francisco realiza uma grande entrevista com  Magalhães, in http://texwillerblog.com/wordpress/?p=6659

Mário João Marques e Jorge Magalhães debatendo os conteúdos da revista nº 6  do Clube Tex Portugal




Sem comentários:

Publicar um comentário

 
Locations of visitors to this page