segunda-feira, 3 de setembro de 2018

ROPORTAGRM - 411º ENCONTRO DA TERTÚLIA BD DE LISBOA – 4 Setembro 2018 – CONVIDADO ESPECIAL: SÉRGIO SANTOS

REPORTAGEM DO 411º ENCONTRO 
DA TERTÚLIA BD DE LISBOA
4 Setembro 2018

CONVIDADO ESPECIAL
SÉRGIO SANTOS


Desde muito cedo que mostrou interesse pelo desenho e pela escrita, além doutros meios de expressão. Participou no clube de BD quando estava na escola preparatória e no fanzine "Vertigoo".
Sempre leu muitos livros de BD na infância e as suas influências em termos de desenho são muito diversas. Entre as várias influências, destacaria três autores que o influenciaram bastante: Hermann, Crumb e Boucq.

Apesar de acumular as funções de desenhador e argumentista na maioria das histórias que cria, teve já oportunidade de colaborar em parceria com autores nacionais e estrangeiros.
Já participou com trabalhos seus nas publicações Nicotina Zine, CBK Vol 32 e Cliff Comics. Teve também uma história de BD publicada Zona Contacto, entrou também em vários concursos de BD da Amadora BD, C. M. de Odemira e Avenida Marginal.

Recentemente lançou uma antologia de pequenas histórias de BD chamada Primeiro Degrau que foi apresentada no Festival de Beja.

Vários contos literários da sua autoria foram também já publicados em antologias e revistas da especialidade.
É o fundador e editor da revista de BD H-alt. o projecto surgiu em janeiro de 2015 e desde essa altura já surgiram seis números e uma edição especial Best Of. Nessa publicação surgem pequenas histórias de BD colaborativas relacionadas com a temática da ficção especulativa (Sci-fi, Fantasia, Terror...). O projecto tem sido amplamente divulgado nos Festivais de BD nacionais e internacionais e foi inclusivamente nomeado para vários prémios de melhor Fanzine no Amadora BD.

Entre outras funções é também desde 2016 coordenador na área de BD e ilustração no Sci-Fi Lx- Convenção Internacional de Ficção-Cientifica de Lisboa.





COMIC JAM Participantes
 
1. Sérgio Santos
2. Pedro Cruz
3. Filipe Duarte
4. Sérgio Santos
5. Pedro Cruz
6. Filipe Duarte



FOTOS
De Álvaro
















_______________________________________________________

domingo, 26 de agosto de 2018

LES PASSAGERS DU VENT #8 – LE SANG DES CERISES – DE FRANÇOIS BOURGEON


LES PASSAGERS DU VENT #8 
LE SANG DES CERISES 
DE FRANÇOIS BOURGEON

Teve pré-publicação de 24 páginas na revista Case Mate

A revista francesa Case Mate, publicou no seu nº 117H, de Agosto/Setembro deste ano, um encarte com uma extensa entevista com François Bourgeon, seguida pela nova história Les Passagers du Vent #8 – Le Sang des Cerises. São as 12 primeiras páginas da história, seguindo-se da 30ª à 41ª.

Um muito pequeno excerto da longa entrevista com o autor:

A sombra da Comuna de 1871 paira sobre esta história a partir de 1885...
François Bourgeon: Mas eu não queria dar uma lição de história.
Não sigo linearmente o caminho de Zabo (a bisneta de Isa). Nós deixámo-la em 1865, no final da Guerra Civil Americana. Ela vive com Quentin, bretão de origem, que sonha voltar a França. Zabo não quer continuar nas plantações que herdara na Loisiana.
O casal vai para a Europa e depois de uma estadia em Londres, chega a Paris em 1866. Estamos nos últimos anos do segundo império, a guerra franco-prussiana de 1870 não está longe. Quentin vai perder a vida entretanto...

Por que não contar tudo isso?
François Bourgeon: Primeiro porque Zabo, se torna Clara, e é sob este nome que vamos chamá-la agora, é mais silencioso. Eu vou explicar tudo, mas por flashbacks. Pouco a pouco. Às vezes repetindo-me porque este século XIX é complexo e não é óbvio colocá-lo em cena. Em 1870, estamos na sua terceira revolução! A de 1830 trouxe para o poder o duque de Orleans. A de 1848 leva à 2ª Républica. Depois ao II Império (de Napoleão III, (que fora Presidente da 2ª República), à guerra de 1870 contra a Prússia de Bismark e à Comuna de Paris contra a 3ª República, presidida por Thiers.
As personagens vão contar tudo isso, mas não academicamente, não de uma maneira pesada. Em vez disso, através de memórias precisas, dizendo coisas do género: “Nessa altura, as pessoas comiam
ratos, cavalos, gatos...” Eu prossigo em pequenos toques, na esperança de despertar a curiosidade de um certo número de leitores, que procurarão depois ir um pouco mais longe.


  
O autor e as maquetas em cartão, que lhe permitiram guiar-se visualmente na ilhota de Montmartre, onde viviam Clara e Klervi.


  
  
  

_____________________________________________________________________


sexta-feira, 24 de agosto de 2018

A REVISTA DO CLUBE TEX PORTUGAL #8 FOI DISTRIBUÍDA AOS SÓCIOS


A REVISTA 
DO CLUBE TEX PORTUGAL #8 
FOI DISTRIBUÍDA AOS SÓCIOS 

Como sempre apresentando a capa “oficial” e outra “alternativa”, desta vez com desenhos de Pasquale Del Vecchio, apresentando na contracapa uma ilustração de Laura Zuccheri. No verso da capa, a ilustração deste número, é de Sandro Scascitelli e a da contracapa, uma prancha a lápis, de Fabio Civitelli.

Aqui fica o Sumário deste #8:

EDITORIAL, Mário João Marques
DE GALEP A TEX, Sandro Palmas
O PERFECIONISTA – O TEX DE CLAUDIO NIZZI, Moreno Burattini
SEM LIMITES PARA A AVENTURA, Jesus Nabor Ferreira
YAMA CONTRA TEX – VINGANÇA SEM FIM, Rui Cunha
DUELOS MÍTICOS, Júlio Schneider
TEX – UM IRRESISTÍVEL CLÁSSICO SEM IDADE, Mário Marques
ILUSTRAÇÕES DOS FÃS, António Carlos Moreira, António Lança-Guerreiro, Haris Varajic, José Pires, Pedro Mauro, Ronald Guimarães, João Amaral e Jorge Machado-Dias
5ª MOSTRA DO CLUBE TEX PORTUGAL – A REPORTAGEM, José Carlos Francisco
A BD DE COWBOYS E... O TEX WILLER, Jorge Machado-Dias

Ilustração de Laura Zuccheri na contracapa.

No verso da capa, a ilustração deste número, é de Sandro Scascitelli e a da contracapa, uma prancha a lápis, de Fabio Civitelli. 

  
  
  
  
  
  
  
  

_____________________________________________________

 
Locations of visitors to this page