domingo, 29 de maio de 2016

GAZETA DA BD #58 – NA GAZETA DAS CALDAS – A MORTE DE LUCKY LUKE – O ÚLTIMO ÁLBUM DA SÉRIE?

Gazeta da BD #85, na Gazeta das Caldas, 27 de Maio de 2016
Jorge Machado-Dias

GAZETA DA BD #58
NA GAZETA DAS CALDAS
A MORTE DE LUCKY LUKE
O ÚLTIMO ÁLBUM DA SÉRIE?


O cinema, as séries televisivas e a banda desenhada, são useiros e vezeiros neste tipo de situações: o “herói” de uma qualquer série é morto em determinado episódio e, logo de seguida será ressuscitado, alegando-se que afinal não fora morto, na acção narrada anteriormente, mas apenas ferido (gravemente ou não), aparecendo num episódio seguinte, já restabelecido. Não sabemos se com esta história de Lucky Luke será assim, depois de ter sido supostamente morto – pelas costas – quando se preparava para enfrentar em duelo um qualquer facínora, numa rua lamacenta da cidade de Froggy Town.

O álbum L’Homme Qui a Tua Lucky Luke (O Homem que Matou Lucky Luke), lançado pela Dargaud no dia 1 de Abril deste ano (dia das mentiras, portanto), quase nos setenta anos da série – iniciada em 7 de Dezembro de 1946 na revista Spirou, foi encomendado a Matthieu Bonhomme, um desenhador que há longo tempo ansiava por continuar a série, depois da morte dos seus autores.

Recordemos então um pouco da história de Lucky Luke. Depois de Tintim e de Asterix, Lucky Luke é a série mais popular e mais vendida do género na Europa.

O belga Maurice de Bévère, que assinava como Morris, criou Lucky Luke – argumentos e desenhos – em 1946 para a revista Spirou, da editora belga Dupuis. A certa altura Morris partiu para os Estados Unidos, onde assistiu ao nascimento do magazine Mad, em 1952 e onde conheceu o francês René Goscinni, o profícuo argumentista que haveria de escrever as aventuras do Vizir Iznougoud, Humpá-Pá e Asterix, e que foi também director da revista Pilote, da editora parisiense Dargoud. O resultado deste encontro foi que Goscinni acabou por começar a escrever, a partir de 1957, os argumentos de Lucky Luke, o Cowboy mais rápido que a própria sombra. E a série disparou em termos de popularidade. Ao que parece, Morris nunca teve grande prazer em escrever os argumentos.

A partir de 1968, Lucky Luke passa a ser publicado na revista francesa Pilote, da editora Dargaud, de onde nunca mais sairia. Goscinni morreria de ataque cardíaco (supostamente devido ao excesso de trabalho) aos 51 anos, em 1977. Refira-se que o último título da série com argumento de Goscinni, só foi publicado em 1986 – A Balada dos Dalton – tendo sido publicados outros cinco álbuns com os seus argumentos a seguir à sua morte. Depois de Goscinni sucederam-se uma série de outros argumentistas na série – de Bob De Groot a Laurent Guerra, mas já sem o mesmo sucesso. Goscinni era único!

Morris veio a morrer em 2001 e o último álbum de Lucky Luke desenhado por ele foi La Légende de l'Ouest, editado em 2002. A série seria desenhada depois por Achdé, mas terminaria em 2014, com Les Tontons Dalton, com argumento de Laurent Gerra.

Em 2015, a Lucky Comics, criada em 1999 para dar sequência à série, em parceria com a Dargaud, resolveu comemorar os 70 anos de Lucky Luke, através de um álbum especial.

O autor convidado para o efeito acabou por ser Matthieu Bonhomme, que se tinha estreado no western com um argumento de Lewis Trondheim (Texas Cowboys), pré-publicado na revista Spirou e que já andava há dez anos a pressionar as Edições Dargaud para que o deixassem pegar em Lucky Luke. Foi Texas Cowboys que convenceu os editores a apostar no desenhador e a entregar-lhe mesmo a responsabilidade do argumento. Matthieu Bonhomme nasceu em Paris em 1973, formou-se em Artes Aplicadas e iniciou-se na BD como assistente de Christian Rossi, o desenhador que teve o pesado encargo de substituir Moebius (Jean Giraud), como desenhador da série Jim Cutlass.

Bonhomme realizou este L'Homme qui tua Lucky Luke, de 64 páginas, utilizando algumas referências cinematográficas a propósito, mas mantendo-se fiel ao espírito da série inculcado por Morris e Goscinni. A história começa logo com a página que relata o assassinato de Lucky Luke, a que depois se segue um longo flash-back, onde se relata tudo o que aconteceu desde que Luke chegou àquela cidade.

Esperemos que o álbum seja editado por cá.

Goscinny 1926-1977 - Morris (Maurice de Bévère) 1921-2001

Matthieu Bonhomme, junto ao original da ilustração que serviu para a capa do álbum.

As pranchas Nº1 e a Nº44 , que retoma o tema da primeira depois do longo flash back.

Páginas 4 e 5 do álbum L'Homme qui tua Lucky Luke

Algumas pranchas do álbum: da 1 à 7 e depois a 10, 31 e 44





 _______________________________________________________________

TODOS OS LIVROS DE LUCKY LUKE 
EDITADOS EM PORTUGAL – 100 ÁLBUNS

1 - Arizona (Arizona), 1946, Morris, Álbum ASA [2005]; Álbum Público/ASA [2006]
2 - Rodeo (Rodeo), 1948, Morris, Álbum ASA [2005]
3 - O sherif de Red-City (Nettoyage à Red City), 1951, Morris, Cavaleiro Andante #390 a #409, [incluído no álbum «Lucky Luke contra Pat Poker»]
4 - Tumulto em Tumbleweed (Tumulte a Tumbleweed), 1952, Morris [incluído no álbum «Lucky Luke contra Pat Poker»]
5 - Fora da lei (Hors la loi), 1952, Morris, Cavaleiro Andante #479 a #502; Álbum Editorial Íbis [1967](7); Álbum Meribérica [1990](7); Álbum Público [2012](7)
6 - O regresso dos irmãos Dalton (Le retour des frères Dalton), 1952, Morris, [incluído no álbum «Fora da lei»]
7 - Zaragata em Pancake Valley (Grabuge à Pancake-Valley), ?, Morris, Cavaleiro Andante #512; Álbum Correio da Manha* [2003]
8 - O elixir do doutor Doxey (L'elixir du Dr Doxey), 1952, Morris, Cavaleiro Andante #340 a #361; Tintin #48 a #52/1º ano; Álbum Meribérica [1987](9); Álbum Público [2012](9)
9 - Caça ao homem (Chasse à l'homme), 1953, Morris [incluído no álbum «O elixir do doutor Doxey»]
10 - Sob o céu do Oeste (Sous le ciel de l'Ouest), 1953, Morris, Álbum ASA [2006]
11 - Lucky Luke contra Pat Poker (Lucky Luke contre Pat Poker), 1953, Morris, Álbum Meribérica [?](8); Álbum Público [2012] (8)
12 - Caça ao homem (Chasse à l'homme), 1953, Morris, Cavaleiro Andante #362 a #383; Tintin #1 a #7/2º ano
13 - O terrível forasteiro/Lucky Luke e Tir'ó Linhas/Lucky Luke e Phil Defer (Lucky Luke et Phil Defer), 1956, Morris, Cavaleiro Andante #410 a #432; Álbum Editorial Íbis [1967]; Álbum Meribérica [1993]; Álbum Público [2012]
14 - O «pílula» (Lucky Luke et pilule), 1956, Morris, Jornal da BD #55 a #56; [incluído no Álbum «Lucky Luke e Phil Defer»
15 - Pedro Cucaracha e os Pés-Azuis/Alerta aos Pés-Azuis (Alerte aux Pieds-Bleus), 1956, Morris, Zorro #1 a #24; Tintin #8 a #26/2º ano; Álbum Meribérica [1993]; Álbum Público [2012]
16 - Um comboio na pradaria/Carris na pradaria (Des rails sur la prairie), 1956, Morris e Goscinny, Cavaleiro Andante #434 a #468; Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2009]
17 - Lucky Luke contra Joss Jamon (Lucky Luke et la bande de Joss Jamon), 1956, Morris e Goscinny, Tintin #27 a #47/1º ano; Álbum Meribérica [1982]; Álbum Público [2012]
18 - Os primos Dalton (Les cousins Dalton), 1957,Morris e Goscinny, Álbum Editorial Íbis [1968]; Álbum Meribérica [1990]; Jornal da BD #249 a #256; Álbum ASA [2009]
19 - O juíz (Le juge), 1957, Morris e Goscinny, Álbum Editorial Íbis [1969]; Álbum Meribérica [?]; Álbum ASA [2009]
20 - Corrida para Oklahoma (Ruée sur Oklahoma), 1958, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1982]; Álbum Público [2012]
21 - A evasão dos Dalton (L'évasion des Dalton), 1958, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1993]; Jornal da BD #49 a #54; Álbum ASA [2009]
22 - Subindo o Mississipi (En remontant le Mississipi), 1959, Morris e Goscinny, Nau Catrineta #205-?; Álbum Meribérica [1987]; Álbum ASA [2011]
23 - À sombra dos Derricks (À l'ombre des Derricks), 1960, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1987]; Álbum ASA [2008]
24 - Na pista dos Dalton (Sur la piste des Dalton), 1960, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2011]
25 - Os rivais de Painful Gulch (Les rivaux de Painful Gulch), 1961, Morris e Goscinny, Flecha 2000 (DP) #46 a #54; Álbum Meribérica [?]; Jornal da BD #41 a #48; Álbum ASA [2006]; Álbum Público/ASA [2006]
26 - Billy, the kid (Billy the kid), 1961, Morris e Goscinny, Tintin #1 a #21/1º ano; Álbum Meribérica [1979]; Jornal da BD #209 a #216; Álbum Público [2012]
27 - As colinas negras (Les collines noires), 1961, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1987]; Jornal da BD #137 a #144; Álbum Público [2012]
28 - Os Dalton no Canadá (Les Dalton dans le blizzard), 1962, Morris e Goscinny, Tintin #20 a #41/9º ano; Álbum Meribérica [1990]; Álbum Público [2012]
29 - A caravana (La caravane), 1962, Morris e Goscinny, Tintin #11 a #32/4º ano; Álbum Livraria Bertrand [1977]; Álbum Meribérica [1983]; Jornal da BD #72 a #80; Álbum ASA [2007]
30 - A cidade fantasma (La ville fantôme), 1963, Morris e Goscinny, Álbum Livraria Bertrand [1975]; Álbum Meribérica [1983]; Jornal da BD #89 a #96
31 - Os Dalton continuam à solta (Les Dalton courent toujours), 1964, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [?]; Álbum ASA [2007]
32 - O 20º de cavalaria (Le 20ème de cavalerie), 1964, Morris e Goscinny, Tintin #41/3º ano a #10/4º ano; Álbum Livraria Bertrand [1975]; Álbum Meribérica [1993]; Flecha 2000 (DP) #1 a #9; Jornal da BD #153 a #160; Álbum Público [2012]
33 - A escolta (L'escorte), 1964, Morris e Goscinny, Tintin #27 a #48/2º ano; Álbum Meribérica [1983]; Jornal da BD #81 a #88; Álbum Público [2012]
34 - Os Dalton regeneram-se (Les Dalton se rachètent), 1965, Morris e Goscinny, Tintin #19 a #40/3º ano; Álbum Livraria Bertrand [1976]; Álbum Meribérica [1987]; Flecha 2000 (DP) #19 a #27; Álbum Público [2012]
35 - Arame farpado na pradaria (Des barbelés sur la prairie), 1965, Morris e Goscinny, Nau Catrineta #135 a #175; Tintin #24 a #45/8º ano; Álbum Meribérica [1983]; Flecha 2000 (DP) #37 a #45; Jornal da BD #217 a #224; Álbum Público [2012]
36 - Calamity Jane (Calamity Jane), 1965, Morris e Goscinny, Tintin #49/2º ano a #18/3º ano; Álbum Livraria Bertrand [1975]; Álbum Meribérica [1989]; Álbum Público [2012]
37 - Tortillas para os Dalton (Tortillas pour les Dalton), 1966, Morris e Goscinny, Tintin #1 a #22/8º ano; Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2010]
38 - A diligência (La diligence), 1967, Morris e Goscinny, Álbum Livraria Bertrand [1976]; Álbum Meribérica [?]; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
39 - O pezinho-mole/O tenrinho/O engomadinho (Le pied-tendre), 1967, Morris e Goscinny, Tintin #17 a #38/6º ano; Álbum Livraria Bertrand [1977]; Álbum Meribérica [1989]; Álbum ASA [2006]
40 - Dalton City (Dalton City), 1968, Morris e Goscinny, Álbum Livraria Bertrand; Tintin #31 a #52/7º ano; Jornal da BD #17 a #24; Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
41 - O circo do Oeste/Western Circus (Western Circus), 1969, Morris e Goscinny, Tintin #33/4º ano a #2/5º ano; Álbum Livraria Bertrand [1977]; Álbum Meribérica [?]; Álbum Correio da Manha* [2003]; Álbum ASA [2006]
42 - Jesse James (Jesse James), 1969, Morris e Goscinny, Álbum Livraria Bertrand [197?]; Álbum Meribérica [?]; Jornal da BD #129 a #136; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
43 - Canyon Apache (Canyon Apache), 1970, Morris e Goscinny, Tintin #3 a #24/5º ano; Álbum Meribérica [1988]; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
44 - Mamã Dalton/Mã Dalton (Ma Dalton), 1971, Morris e Goscinny, Tintin #25 a #46/5º ano; Álbum Livraria Bertrand [1974]; Álbum Meribérica [1989]; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
45 - O caçador de prémios (Chasseur de primes), 1972, Morris e Goscinny, Tintin #39/6º ano a #8/7º ano; Álbum Livraria Bertrand [1976]; Álbum Meribérica [?]; Álbum ASA [2006]
46 - O grão-duque (Le grand duc), 1973, Morris e Goscinny, Tintin #9 a #30/7º ano; Álbum Meribérica [1988]; Álbum ASA [2003]; Álbum Público/ASA [2006]
47 - A herança de Rantanplan (L'héritage de Rantanplan), 1973, Morris e Goscinny, Álbum Livraria Bertrand [1974]; Álbum Meribérica [1990]; Álbum Correio da Manha*[2003]; Álbum ASA [2007]
48 - O «desperado» do dente-de-leite (Le despérado à la dent de lait), 1974, Morris E Goscinny, Flecha 2000 #1; Jornal da BD #57
49 - A hospitalidade do Oeste (L'hospitalité de l'ouest), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #2; Jornal da BD #59
50 - Maverick (Maverick), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #3; Jornal da BD #60
51 - O rival de Wyatt Earp (L'égal de Wyatt Earp), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #4; Jornal da BD #61
52 - O vendedor ambulante (Le colporteur), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #6; Jornal da BD #62
53 - Passagem perigosa (Passage dangereux), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #7; Jornal da BD #63; Álbum Correio da Manha* [2003]
54 - Sonata em colt maior (Sonate en colt majeur), 1974, Morris e Goscinny, Flecha 2000 #8; Jornal da BD #64
55 - 7 histórias completas (7 histores complétes - Serie 1)(1), 1974, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2008]
56 - O cavaleiro branco (Le cavalier blanc), 1974, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1986]; Flecha 2000 #24 a #38; Álbum ASA [2006]; Álbum Público/ASA [2006]
57 - Psicanálise para os Dalton/A cura dos Dalton/Os Dalton e o psicólogo (La guérison des Dalton), 1975, Morris e Goscinny, Tintin #48/8º ano a #17/9º ano; Álbum Meribérica; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
58 - O imperador Smith (Empereur Smith), 1976, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1987]; Flecha 2000 #11 a #23; Jornal da BD #25 a #32; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
59 - O fio que canta (Le fil qui chante), 1977, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica [1987]; Jornal da BD #1 a #8; Álbum ASA [2008]
60 - A balada dos Dalton (La ballade des Dalton), 1978, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica (16x22) [198?] (2)
61 - Desafio a Lucky Luke (Défi à Lucky Luke), 1978, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica (16x22) [198?] (3)
62 - Sonata em colt maior (Sonate en colt majeur), 1979, Morris e Goscinny, Álbum Meribérica (16x22) [198?] (4)
63 - A corda do enforcado (La corde du pendu), 1979, Morris e Vicq, Álbum Correio da Manha* [2003]
64 - O justiceiro (Le justicier) (5), 1980, Morris e Goscinny, De Groot e Vicq, Álbum Meribérica (16x22) [198?]
65 - O esconderijo dos Dalton (Le magot des Dalton), 1980, Morris e Goscinny, Tintin #5 a #26/14º ano; Flecha 2000 (DP) #82 a #90; Álbum Meribérica [1990]
66 - A mina do camelo (La mine du chameau), 1980, Morris e Dom Domi, Selecções BD (1ª série) #23; Álbum Correio da Manha* [2003]
67 - Os Dalton apanharam o comboio (Les Dalton prennent le train), 1980, Morris e Goscinny, Álbum Correio da Manha* [2003]
68 - O bandido maneta (Le bandit manchot), 1981, Morris e De Groot, Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2006]
69 - Sarah Bernhardt (Sarah Bernhardt), 1982, Morris, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica [?]; Jornal da BD #9 a #16; Álbum Correio da Manha* [2003]; Álbum ASA [2006]
70 - O justiceiro (Le justicier), 1982, Morris e De Groot, Álbum Meribérica (16x22); Álbum Correio da Manhã* [2003]
71 - A palavra divina (La bonne parole), 1982, Morris e De Groot, Álbum Correio da Manha* [2003]
72 - Ajuste de contas (Règlement de comptes), 1982, Morris e Lodewijk, Selecções BD (1ª série) #23; Álbum Correio da Manhã* [2003]
73 - Daisy Town (Daisy Town), 1983, Morris e Goscinny, Flecha 2000 (DP) #10 a #18; Álbum Meribérica [1983]; Jornal da BD #65 a #71; Álbum ASA [2005]; Álbum Público/ASA [2006]
74 - Fingers (Fingers), 1983, Morris e Van Banda, Álbum Meribérica [1994]; Flecha 2000 (DP) #28 a #36; Jornal da BD #185 a #192; Álbum ASA [2012]
75 - Daily Star (Le Daily Star), 1984, Morris, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica [1985]; Jornal da BD #169 a #176; Álbum ASA [2003]; Álbum Público/ASA [2006]
76 - A noiva de Lucky Luke (La fiancée de Lucky Luke), 1985, Morris e Vidal, Álbum Meribérica [1996]; Jornal da BD #233 a #240
77 - Rancho maldito (Le ranch maudit), 1986, Morris e Guylouis, Álbum Meribérica [?]; Jornal da BD #257
78 - A estátua (La statue), 1986, Morris e Guylouis, Jornal da BD #259 a #260
79 - O açude (Le flume), 1986, Morris e Léturgie, Jornal da BD #261 a #262
80 - O caminho do crepúsculo (Le chemin du crépuscule), 1986, Morris e Goscinny, Selecções BD (1ª série) #33
81 - A balada dos Dalton e outras histórias (La ballade des Dalton et autres histoires), 1986, Morris, Goscinny, Álbum Público/ASA [2006]; Álbum ASA [2005]
82 - O rancho maldito (Le ranch maudit), 1986, Morris; Guylouis, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica(5); Álbum ASA [2006]
83 - Nitroglicerina (Nitroglycérine), 1987, Morris, Van Banda e Lo Hartog, Álbum Meribérica [1987]
84 - O alibi (L'alibi), 1987, Morris e Guylouis, Álbum Meribérica [1990]
85 - O Pony Express (Le Pony Express), 1988, Morris e Fauche, Álbum Meribérica [?]
86 - Um lapão no Canadá (Un Lapon au Canada), 1990, Morris e Dom Domi, Selecções BD (1ª série) #33
87 - Li-Chi's story (Li-Chi's story), 1990, Morris e De Groot, Álbum Correio da Manha* [2003]
88 - A vidente (La bonne aventure), 1990, Morris, Fauche e Léturgie, Jornal da BD #258
89 - A amnésia dos Dalton (L'amnésie des Dalton), 1991, Morris, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica [1992]
90 - Caça aos fantasmas (Chasse aux fantômes), 1992, Morris e Van Banda, Álbum Meribérica [1992]
91 - A corda do enforcado e outras histórias (La corde du pendu et autres histoires)(6), 1982, Morris; Vicq, Goscinny, De Groot, Dom Domi e Lodewijk, Álbum Meribérica [1990]; Álbum ASA [2007]
92 - Os Dalton no casamento (Les Dalton à la noce), 1993, Morris, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica [1993]; Álbum ASA [2005]; Álbum Público/ASA [2006]
93 - A ponte sobre o Mississipi (Le pont sur le Mississipi), 1994, Morris, Fauche e Léturgie, Álbum Meribérica [1998]
94 - Belle Starr (Belle Starr), 1995, Morris e Fauche, Álbum Meribérica [1998]
95 - O klondike (Le klondike), 1996, Morris, Yann e Léturgie, Álbum Meribérica [1998]
96 - O.K. Corral (O.K. Corral), 1997, Morris, Fauche e Adam, Álbum Meribérica [1999]
97 - Marcel Dalton (Marcel Dalton), 1998, Morris e De Groot, Álbum Meribérica [1999]
98 - O profeta (Le prophète), 2000, Morris e Nordmann, Selecções BD (2ª série) #23 a #24; Álbum ASA [2004]; Álbum Público/ASA [2006]
99 - O artista plástico (L'artiste peintre), 2001, Morris e De Groot, Álbum ASA [2003]; Álbum Público/ASA [2006]
100 - A lenda do Oeste (La legende de l'ouest), 2002, Morris e Nordmann, Álbum ASA [2003]; Álbum Público/ASA [2006]
 
Locations of visitors to this page