terça-feira, 2 de maio de 2017

BDpress #478 – No jornal Público: Desenhador indonésio incluiu as suas crenças religiosas e políticas num episódio da série X-Man Gold...

BDpress #478 – Recortes de imprensa sobre BD
Criado em Janeiro de 2004 como fanzine impresso até ao #15, em Março 2005, passando depois a ser editado no Kuentro

No Público de 19 de Abril 2017

ELEIÇÕES PARA 
GOVERNADOR DE JACARTA 
ENTRARAM NA SÉRIE X-MEN GOLD

O artista (ver nota no final desta transcrição) Ardian Syaf incluiu as suas crenças religiosas e políticas num episódio da série X-Man Gold – mensagens ofensivas para os cristãos e judeus. Foi dispensado pela Marvel. ''A minha carreira acabou", diz.

lndonésia
Cleve R. Wootson Jr.

Não se contentando apenas com salvar o mundo de déspotas divinos, da limpeza genética e da aniquilação global, os X-Men passaram o último meio século a lidar com um grande conjunto de problemas sociais.

Iceman, um dos X-Men originais, é uma das várias personagens que se assumiram como homossexuais. Um dos filmes da série X-Men centrava-se na ética biomédica. E Magneto disse uma vez que pretendia fazer a guerra entre humanos e mutantes usando "todos os meios necessários". Esta frase é uma referênda a outro revolucionário que também gostava da letra X e que teve a sua ascensão durante a época dos direitos civis nos Estados Unidos – Malcolm X.

No entanto, a última polémica relacionada com os X-Men não resulta de uma decisão da Marvel. Envolve uma tentativa dissimulada de um muçulmano indonésio que cria banda desenhada há vários anos.

Ardian Syaf, um artista da série de banda desenhada X-Men Gold, inseriu duas referências ao que os críticos chamam iconografia "anticristã" e "antijudaica", enquanto as tensões religiosas se intensificam no seu pais de origem.

De acordo com a Associated Press, as referências fazem alusões à controvérsia que rodeia o governador de Jacarta, Basuki "Ahok" Tjahaja Purnama, um líder cristão num pais de maioria muçulmana – hoje realiza-se a segunda volta das eleições e Purnama está empatado nas sondagens com Anies Baswedan, ex-minisrro da Educação e muçulmano.

Purnama foi acusado de blasfémia depois da divulgação de um discurso em que declarou que o Corão não exige aos muçulmanos que votem só em líderes muçulmanos. Disse que os seus críticos, os líderes muçulmanos que defendiam o contrário, estavam a mentir.

Mais tarde, Purnama pediu desculpa. O seu julgamento foi adiado para depois das eleições. No entanto, a controvérsia desencadeou meses de manifestações no quarto pais mais populoso do mundo, incluindo uma em que Syaf disse ter participado.

Agora, a disputa infiltrou-se num dos franchises de banda desenhada mais populares da América. Segundo a revista Hollywood Reporter, a primeira alusão aos tumultos na Indonésia em X-Men Gold é uma cena em que Kitty Pryde – uma das personagens judias mais proeminentes do universo de banda desenhada da Marvel – diz a uma multidão que é a nova líder dos X-Men. A sua cabeça tapa o letreiro de uma loja de jóias (jewelry store), de maneira que a palavra jew (judia) aparece junto a ela. Outro letreiro exibe o número 212 – referência a 2 de Dezembro de 2016, a data de uma grande manifestação em Jacarta.


A segunda referência acontece numa cena com um jogo de basebol entre os X-Men. O mutante russo Colossus aparece a dar uma tacada numa bola de basebol e os seus músculos gigantes estão cobertos por uma Tshirt que diz "QS 5:51". Este versículo do Corão ordena aos fiéis: "Não tomeis por aliados os judeus nem os cristãos. Eles são aliados entre si."


Em comunicado, um porta-voz da Marvel disse na semana passada que a empresa não tinha conhecimento do significado que estava por trás das referências, que estavam ocultadas mas à vista de todos.

"Estas referências implícitas não reflectem as opiniões do argumentista, dos editores ou de mais ninguém na Marvel e opõem-se directamente ao espírito inclusivo da Marvel Comics e áquilo que os X-Men representam desde a sua criação", lia-se no comunicado. "A ilustração vai ser retirada das próximas edições, versões digitais e edições encadernadas, e estão a ser tomadas medidas disciplinares."

A Marvel pós fim à colaboração com Syad. A companhia não fez comentários sobre se acredita que existam outros easter eggs (referências escondidas) noutras bandas desenhadas da autoria de Syad.

Syaf não respondeu a pedidos para prestar declarações, mas contou ao Jakarta Post que tinha decidido incluir as mensagens depois de participar na manifestação. "O QS 5:51 é o versículo que está a ser ridicularizado", disse ele. "Isto é muito especial para mim. Quero incluir isto no meu trabalho. Desenhei aquela página depois de voltar de um protesto."

Syaf também contou ao jornal que acredita que é aceitável ser amigo de judeus e de cristãos. "Mas escolher alguém que não é muçulmano como líder é proibido. É isso que diz o versículo. O que é que eu posso fazer, enquanto muçulmano? Se trabalhasse em Washington, podia colocar [as mensagens] numa banda desenhada do Super-Homem."

Durante anos, a página de Facebook de Syaf foi uma intersecção entre a sua carreira como artista de banda desenhada, a sua identidade enquanto muçulmano e as suas crenças políticas.

Publicava um desenho e laborado do Batman num dia e, pouco tempo depois, partilhava uma oração para que Alá protegesse o povo da Síria. Por vezes, brincava com fãs ou publicava fotografias e desenhos de si próprio e da sua escrivaninha.

No entanto, uma actualização no Facebook publicada por Syaf na semana passada, reconhecia que a sua decisão de expôr publicamente as queixas contra Purnama irão, provavelmente, ter consequências: "Agora, a minha carreira acabou."

Exclusivo PÚBLICO/The Washington Post

Ardian Syaf
_______________________________________________________________

Nota: Como toda a gente já saberá, sou absolutamente contra esta designação de “artistas” referindo autores de BD. Como já esclareci várias vezes, lembro-me sempre da frase chistosa de uma cantiga de Herman José “artista da rádio, tv e disco e da cassete pirata...” Que diabo! Falamos de autores que têm designações apropriadas: argumentistas, ilustradores ou desenhadores!!!

____________________________________________________________


 
Locations of visitors to this page