sexta-feira, 2 de abril de 2010

BDpress #121 – Carlos Pessoa, no Público, L.A.M. na Visão e Pedro Cleto no Jornal de Notícias (onde fala também da morte de Dick Giordano)...

... escrevem sobre o desaparecimento de José Antunes.


PÚBLICO, 29 Março 2010

MORREU O AUTOR DE BANDA DESENHADA JOSÉ ANTUNES

Carlos Pessoa

José Antunes, autor português de BD, morreu no sábado de manhã, em Lisboa, na sequência de uma insuficiência respiratória. O funeral foi ontem no cemitério de Benfica.
José Antunes, de seu nome completo José Gomes Antunes, nasceu em Lisboa, a 25 de Maio de 1937. Fez estudos secundários na Escola António Arroio e estreou-se com cartoons na revista Flama, em 1955. As suas primeiras bandas desenhadas apareceram nas revistas Mundo de Aventuras e Camarada (2.ª série). Em 1968 desenhou uma história (Maître Biber) para a revista Tintin (edição belga).
As suas ilustrações tornaram-se presença assídua nas capas das revistas Colecção Salgari, Pisca-Pisca e outras. Foi durante vários anos director artístico do Círculo de Leitores.
A sua mais recente incursão na BD foi na obra colectiva Salúquia. A Lenda de Moura em Banda Desenhada, editada no ano passado pela Câmara Municipal de Moura.
_______________________________________________________________________________

Jornal de Notícias, 29 de Março de 2010

BD PERDEU JOSÉ ANTUNES E DICK GIORDANNO

Pedro Cleto

O autor português de banda desenhada José Antunes morreu anteontem, sábado. Natural de Lisboa, nasceu a 25 de Maio de 1937, estudou desenho na Escola António Arroio e publicou os primeiros trabalhos na revista "Flama", em 1955.

Nos anos seguintes, executou diversas histórias aos quadradinhos para o "Mundo de Aventuras" e o "Camarada", com heróis de sua criação, como Toni Tormenta, ou biografias de figuras históricas, como Luís de Camões, Marco Pólo ou Geraldo, o sem pavor, e, em 1968, publicou "Maître Biber", no "Tintin" belga.

Autor de diversas colecções de cromos para a Agência Portuguesa de Revistas, desenhou capas e/ou cartoons para "Sempre Fixe", "Cara Alegre", "Pisca-Pisca" ou "Diário de Notícias" e foi publicista, maquetista e director artístico do Círculo de Leitores.

Uma versão de "A lenda de Moura" em banda desenhada, no álbum colectivo "Salúquia", em 2009, foi o último trabalho em BD.


Também anteontem, vítima de leucemia, morreu Dick Giordanno, nascido em Nova Iorque, EUA, a 20 de Julho de 1932.

Após estagiar no estúdio de Jerry Iger, em 1953, entrou como freelancer para a Charlton Comics, onde chegou a editor administrativo e promoveu super-heróis como o Questão, Capitão Átomo e Besouro Azul. Na década de 60, foi para a DC Comics com o argumentista Denny O'Neil, com quem, na década seguinte, revolucionou heróis como Batman, Lanterna Verde ou Arqueiro Verde. Nos anos 80, criou o logótipo de Batman no qual as letras evocam um morcego, terminando o percurso na DC Comics como vice-presidente e director editorial, tendo sido responsável pela edição de "Watchmen" ou "Dark Night Returns".
_________________________________________________________________


VISÃO, 1 de Abril 2010

Obituário

José Antunes (1937-2010)

LUTO NA FÁBRICA DE SONHOS


Houve um tempo, entre as décadas de 1940 e 1960,em que a banda desenhada – então chamada «histórias aos quadradinhos» - era, para os adolescentes, uma das poucas portas abertas para o grande espaço à evasão. Jornalinhos inesquecíveis como OMosquito, o Diabrete, o Mundo de Aventuras ou o Cavaleiro Andante revelavam nas suas páginas de papel amarelado o talento de grandes autores tanto europeus como americanos e ofereciam espaço à criatividade (por vezes francamente promissora) de alguns jovens portugueses seduzidos pelo fascínio de Hall Foster, Alex Raymond, Milton Caniffou José Luis Salinas. De entres estes iriam a destacar-se, por exemplo, Fernando Bento, Eduardo Teixeira Coelho, Vítor Péon, José Ruy, José Garcês e José Antunes. Falecido no passado dia 27, com 72 anos, na mesma cidade de Lisboa onde nascera, este último não chegou talvez a ser tão conhecido como alguns dos outros citados, mas isso terá sido apenas porque a sua obra foi menos caudalosa. Porém, os leitores do Mundo de Aventuras de há mais de 50 anos lembram-se decerto do traço desenvolto e do bom ritmo narrativo da história de Geraldo Sem Pavor ou das aventuras de João Tormenta, inspiradas pelo traço de Frank Robins. José Antunes foi também cartunista da Flama e espalhou o seu talento pela 2.a série do Camarada (anos 50-6o) e pelo Jornal do Exército. A sua foi obra mais recente foi a Lenda da Moura Salúquia, publicada no álbum de autoria colectiva dedicado pela CM de Moura às lendas de mouras encantadas, de que, como sempre, foi também autor do guião. Todas as bandeiras no mundo das aventuras estão a meia haste. L.A.M.

Caricatura de Cristiano Salgado.
____________________________________________________________________________
 
Locations of visitors to this page