domingo, 26 de outubro de 2014

GAZETA DA BD (33) NA GAZETA DAS CALDAS – THE LISBON STUDIO

Gazeta da BD (33) – Na Gazeta das Caldas, 24 Outubro 2014

Um estúdio colectivo de BD (e não só) 
em Lisboa
The Lisbon Studio

J.Machado-Dias

A ideia é simples, mas precisou de reunir algumas vontades individuais e suplantar eventuais egos: um estúdio colectivo onde trabalham vários autores, de banda desenhada e não só. É um projecto inédito em Portugal e que tem funcionado eficazmente desde 2007.

Constituído por um grupo de profissionais, o Lisbon Studio agrupa ilustradores, autores de BD, animadores, argumentistas, designers e arquitectos, divididos por três grandes salas e um open-space, num edifício situado na zona entre a estação de caminhos de ferro de Santa Apolónia e a rua que vai dar à Feira da Ladra. Aqui, embora cada um tenha o seu posto de trabalho e organize a sua actividade da forma que entender, a partilha do espaço e do quotidiano têm a grande vantagem de potenciar o colectivo. São muito comuns os trabalhos em conjunto, a troca de referências de clientes ou mesmo a passagem de encomendas de trabalhos a quem seja mais apto ou esteja mais disponível. O lema é: colaboração sempre, em vez de competição.

Para além disso as refeições comem-se em grupo na cozinha comum, há action-figures por todo o lado e toda a gente consegue “falar com voz de cartoon”.

A criação nasce em diferentes suportes mas todos partilham e se relacionam neste mesmo espaço: The Lisbon Studio ("TLS") que apresentou há poucos meses, na Livraria Buchholz, os trabalhos de banda desenhada, ilustração, caricatura, "concept art" e cinema de animação deste grupo de criadores que é actualmente composto por André Oliveira, Filipe Andrade, Filipe Pina, Joana Afonso, Jorge Coelho, Marta Teives, Nuno Duarte (Mocifão), Nuno Lourenço Rodrigues, Nuno Saraiva, Paula Bivar de Sousa, Pedro Brito, Pedro Ribeiro Ferreira, Pepe Del Rey, Ricardo Cabral, Ricardo Drumond e Rui Lacas.

Todos eles com amplo trabalho afirmado no contexto português (e mesmo internacional) da banda desenhada e ilustração. Como exemplos mais referenciados, Nuno Saraiva, ou Jorge Coelho, de quem falámos na anterior edição desta rubrica, mas também Ricardo Cabral ou Filipe Andrade (este com trabalhos já afirmados no mercado dos “comics” americanos), ou mesmo autores mais jovens, como Joana Afonso, que será, este mês, a autora em destaque no Festival Amadora BD – e mesmo André Oliveira, um argumentista profissional de BD (o que ainda é raro em Portugal), que se afirma em cada iniciativa sua, ao dar origem a obras de excelente qualidade, como também já escrevemos aqui.

Este projecto de um estúdio que reunisse vários profissionais da área, foi iniciado por Pepe Del Rey – pseudónimo de Pedro Daniel Pereira, que publicou banda desenhada em vários fanzines desde 1985 e actualmente se dedica, não só à BD, mas também à fotografia, cinema, televisão, animação, etc... – com Jorge Coelho, que arranjaram um estúdio na zona da Estefânia em 2007. Devido ao sucesso da fórmula, foi preciso mudar para instalações mais amplas, anos mais tarde, nescendo assim o The Lisbon Studio actual.

Em Abril de 2010 iniciou-se a publicação de The Lisbon Studio Mag #1, seguido mais tardiamente pelo #2 – em revistas impressas, que revelaram não ser essa a solução ideal para a promoção e difusão dos trabalhos dos seus autores. Daí que, em Junho de 2013 o estúdio iniciou a publicação de The Lisbon Studio Web Mag #1, um magazine online, de acesso gratuito na internet, que agrupa trabalhos de todos os autores “residentes”, com os tais fins promocionais e de difusão dos trabalhos desses mesmos autores.

Assim, a última edição do Lisbon Studio Web Mag #7, de Julho de 2014, com 124 páginas e capa de Pedro Ribeiro Ferreira, agrupa um “sneak peek” ao álbum "Deixa-me Entrar" de Joana Afonso (a ser editado pela Polvo); uma entrevista à realizadora Ana Branco sobre o seu documentário "Stop don't Stop"; esboços e imagens do “making of” de “Seekers of Figment” #2 (Marvel) e “Suicide Risk” #14 (BOOM! Studios) por Filipe Andrade; imagens da banda desenhada do jogo para iPhone Freeway Fury, da autoria de Ricardo Cabral e o “making of” da capa de Zero #8 (Image), por Jorge Coelho. Depois, seis pranchas da bd "Margem Sul", de Pedro Brito, além de quatro ilustrações, três das quais de elevada qualidade, mas num estilo muito diferente do que lhe é habitual; duas páginas da homenagem em bd a Eusébio (publicada originalmente no jornal Diário de Notícias) e outras ilustrações, por Ricardo Drumond; uma prancha de Nuno Duarte "Outro Nuno", com paisagem urbana, e diversas vinhetas em que sobressai um variado e sensível tratamento de colorização; para além da capa, Pedro Ribeiro Ferreira apresenta várias pranchas contendo excelentes composições; André Oliveira (argumentista) e Carla Rodrigues (desenhadora), mostram a tira de bd-cartoon "Engraxatoon", que aparece mensalmente na revista Cais; "Last Supper", uma bd em 10 pranchas, pertencente ao "Ave Rara Online Magazine Feathers", realizada pela dupla Pepe Del Rey (desenho) e André Oliveira (argumento), com legendagem em inglês, colorida totalmente em tonalidade azul. Pepe Del Rey (ou Pepedelrey) surpreende sempre, pela positiva, desta vez pelo uso de forte contraste claro-escuro.

Este The Lisbon Studios Web Mag #7 pode ser visto aqui: http://issuu.com/thelisbonstudio/docs/tls_mag7f – totalmente grátis!


The Lisbon Studio - na visão de Ricardo Cabral

_____________________________________________________________

 
Locations of visitors to this page