sexta-feira, 12 de março de 2010

CÂMARA MUNICIPAL DE PORTIMÃO EDITA BANDA DESENHADA


Recebemos da Câmara Municipal de Portimão dois interessantes livros de BD (encadernados e em formato 17,5 x 24,7 cm):

PORTIMÃO – COMO SE FAZ UMA CIDADE, de 152 páginas a cores, desenhado por Alex Gosblau, Daniel Lima, Filipe Abranches, Jorge Mateus, Pedro Brito, Ricardo Cabral, Susa Monteiro e Zé Manel, (tudo malta da pesada, como se vê) não sei se sob textos de João Paulo Cotrim, ou talvez não, porque neste volume não vem indicação nenhuma sobre o autor dos mesmos, ou se cada desenhador escreveu o seu, mas que pode talvez subentender-se pela leitura do texto de abertura de Manuel da Luz, Presidente da C.M.P. – no agradecimento a J.P.C. pela “forma inteligente e sedutora como concebeu e concretizou esta obra”.

João Paulo Cotrim realça, no texto final do livro, a colaboração de Pedro Brito, que trabalhou com duas escolas de Portimão “aproveitando a boa vontade de dois dos seus professores, de modo a suscitar vontades de contar, ao mesmo tempo que apresentava a linguagem da Banda Desenhada”.

Sublinho ainda que uma das histórias “Como se vive esta Cidade”, foi criada por uma vasta equipa – 19 autores: Alfredo Gomes, Adriano Correia, Marina Lysenkova, Marta Cabeça, Bogdan Tumanovsk, Ana Félix, Richard Reis, José Mendes, Andreia Mateus, Bruno Serra, João Martins, André Santana, Marta Rosário, Tiago Fernandes, Inês Catarino, Andreia Ventura, Catarina Cabrita, Liah Starmann e Márcia Vicente. Todos eles com uma prancha cada e, dadas as características dessas pranchas, algumas revelando muita falta de experiência no desenho (embora sete dos autores tenha optado pelo registo fotográfico – banda fotográfica, fotonovela, enfim, ao que saiba não existe designação específica para este tipo de registo, embora cada vez haja mais gente a ir por aí) executadas talvez por alunos de escolas de Portimão, embora a sua proveniência também não seja indicada no livro.

Pranchas de Ricardo Cabral em PORTIMÃO – COMO SE FAZ UMA CIDADE.

O outro livro A NOIVA QUE O RIO DISPUTA AO MAR, com texto de João Paulo Cotrim, e desenho de Miguel Rocha, 124 páginas a cores, mostra um registo muito semelhante ao que M.R. utilizou em A VIDA NUMA COLHER (BETERRABA) e mesmo em SALAZAR – AGORA E NA HORA DA SUA MORTE, apesar deste ser a preto e branco.

Prancha dupla de Miguel Rocha em A NOIVA QUE O RIO DISPUTA AO MAR.

Os livros foram produzidos por JP Cotrim – Comunicação e Edição, Lda. o que poderá querer dizer que JPC se lançou na edição de BD?

Estes livros podem ser adquiridos, ao preço de € 21,00 cada, directa e pessoalmente na Casa Manuel Teixeira Gomes, Rua Judice Biker, 8500 Portimão, ou pedidos via net para os emails cultura@cm-portimao.pt ou gabinete.patrimonio@cm-portimao.pt, com os dados do comprador – nome, morada completa e número de contribuinte. Neste caso, o pagamento será feito por transferência bancária para o NIB a indicar pela entidade contactada e os livros serão enviados após recepção do comprovativo da dita transferência.

NOTA: Sobre estes livros, Pedro Cleto escreveu 6 de Março de 2010, na página de Livros do suplemento In’ da revista NS, distribuída aos sábados com o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias e no seu blogue As Leituras do Pedro.
___________________________________________________________________________________
 
Locations of visitors to this page