domingo, 1 de julho de 2012

BDpress #352: OS HERÓIS DA MARVEL – NOVA COLECÇÃO DE BD COM O JORNAL PÚBLICO – João Miguel Lameiras no Público



OS SUPER-HERÓIS DA MARVEL 
ESTÃO A CHEGAR AO PÚBLICO 

Público, 30 Junho 2012 

João Miguel Lameiras 

A Marvel tem sido um viveiro de talentos, que têm sabido modernizar os heróis criados por Stan Lee e Jack Kirby e criar novas personagens. A maioria está presente nesta colecção que recolhe, pela primeira vez em Portugal, 15 momentos importantes da história da editora americana.

Tudo começou em 1961. Aquela que é hoje a maior editora de comics (nome dado nos Estados Unidos à banda desenhada) do mundo, não se chamava ainda Marvel e estava prestes a abrir falência. Martin Goodwin, o proprietário da editora Timely, estava decidido a fechar as portas, mas acabou por aceder aos pedidos do seu editor e sobrinho, o jovem Stan Lee, e fazer uma última tentativa. Face ao sucesso da Liga da Justiça da América, editada pela National Comics (futura DC Comics) Goodman pediu a Lee que lhe inventasse uma equipa de super-heróis.

Para o ajudar nessa tarefa, Lee falou com Jack Kirby, um veterano desenhador, responsável pelo sucesso da Timely nos anos 1940 com o Capitão América, que criara com Joe Simon. Juntos criaram o Quarteto Fantástico, um grupo de amigos que ganham poderes especiais devido à radiação cósmica. Desafiando as convenções, Lee e Kirby conseguiram captar o zeitgeist (o espírito da época) e o sucesso foi estrondoso.

Primeiro grande sucesso da editora, que entretanto mudara o nome para Marvel, o Quarteto Fantástico rapidamente ganhou a companhia de outros super-heróis, como o Hulk, Thor, Homem de Ferro, X-Men, ou os Vingadores, a que se juntaram novas versões de heróis dos anos 40, como o Capitão América, Namor ou o Tocha Humana. Novos heróis, para uma nova era, nascidos da conjugação dos talentos de Lee e Kirby, numa explosão de criatividade que valeu à Marvel a alcunha de A Casa das Ideias. Começava assim aquela que é conhecida como a Era de Prata (ou Silver Age) dos comics americanos, ou Era Marvel.

Dos anos 60 até a actualidade, a Marvel tem sido um verdadeiro viveiro de talentos, que têm sabido modernizar os heróis criados por Lee e Kirby e criar novas personagens; autores como Frank Miller, John Byrne, ou Jim Steranko, desenhadores como Jim Lee, Gil Kane, Neal Adams, Todd McFarlane ou John Buscema, argumentistas como Peter David, Mark Millar, Chris Claremont, Ed Brubaker ou Geoff Johns. A maioria está presente nesta colecção antológica que recolhe, pela primeira vez em Portugal, 15 momentos importantes da história da Marvel, e que os leitores poderão descobrir entre 5 de Julho e 11 de Outubro. É uma colecção que, não por acaso, começa com Frank Miller e termina com Jim Steranko, dois dos autores que melhor souberam inovar a narrativa na BD.

Organizada pela Levoir em parceria com o PÚBLICO, esta iniciativa é um acontecimento marcante em termos de edição nacional de BD, onde salvo algumas excepções (a actividade da Devir nos inícios da década de 2000 é o exemplo mais relevante), os comics da Marvel chegavam (e ainda chegam) maioritariamente via Brasil. E se esta iniciativa incontornável pode parecer estranha aos que sempre associaram o jornal à edição de BD franco-belga, isso só vem mostrar que os horizontes do PÚBLICO não se esgotam na produção europeia e que o jornal está atento à BD de qualidade que se publica dos dois lados do Atlântico.

Ao chegar às bancas e quiosques nacionais a 5 de Julho, no dia da estreia do novo filme do Homem-Aranha, os Heróis da Marvel vão ter [ainda] durante 3 semanas a companhia do viking Thorgal, o que vai permitir aos leitores constatar que, da origem extraterrestre de Thorgal aos poderes mutantes dos seus filhos, são mais os elementos que aproximam o herói de Rosinski e Van Hamme das personagens da Casa das Ideias do que aqueles que os separam...

OS HERÓIS 

HOMEM-ARANHA
Ao ser mordido por uma aranha radioactiva, o jovem Peter Parker ganha os super poderes. Vai usá-los para combater o crime como o Homem-Aranha, ao mesmo tempo que, como Peter Parker tem que conseguir conciliar a sua vida de adolescente com as responsabilidades e os perigos que lhe trazem a sua identidade secreta.

X-MEN
Temidos e odiados por um mundo que juraram proteger, os mutantes necessitam de alguém que os proteja e os ensine a defenderem-se – o Professor Charles Xavier. Vão ter dificuldades em alcançar o sucesso de outras criações da Marvel, de tal modo que a série é suspensa entre 1970 e1975.

CAPITÃO AMERICA
Criado por Joe Simon e Jack Kirby em 1940, o Capitão América reflectia o espírito da época e a vontade do povo americano de ajudar a combater Hitler. Com o fim da II Guerra Mundial, a popularidade do Capitão América foi-se lentamente apagando, até a revista ser cancelada. Voltaria em força em 1964.

THOR
Filho de Odin, Thor nasceu na mitologia nórdica, onde Stan Lee o foi buscar para o panteão de heróis da Marvel, colocando-o no corpo frágil de um mortal, o Dr. Donald Blake, como castigo de Odin à arrogância do seu filho.

OS VINGADORES
Numa resposta da Marvel ao sucesso da Liga da Justiça da DC, os Vingadores estreiam-se na BD em 1963, com a publicação do n° 1 da revista The Avengers. A formação inicial era constituída pelo Hulk, Homem de Ferro, Thor, Homem-Formiga e Vespa.

HULK
Apanhado pela radiação de uma bomba de Raios Gama, o dr. Bruce Banner sobrevive à explosão, mas algo mudou dentro de si, materializando-se na forma de um monstro verde, tão irascível como poderoso. Tornou-se um dos mais populares super-heróis da Marvel e um dos primeiros a chegar tanto à televisão, como ao cinema.

WOLVERINE
Nascido com sentidos extremamente apurados, garras retracteis 6 um poder de regeneração incomparável, | o mutante chamado Logan foi submetido a um terrível e doloroso processo que lhe apagou a memória e cobriu os seus ossos com adamantium, um metal inquebrável, tornando-o no mais formidável dos guerreiros. Um guerreiro tão mortífero como o animal que lhe dá nome: Wolverine.

JUSTICEIRO
Depois de ver toda a sua família assassinada por um bando de mafiosos, Frank Castle, um veterano do Vietname, inicia uma guerra sem quartel contra o crime, fazendo justiça pelas próprias mãos. Nascia assim o Justiceiro, como personagem secundário na revista Amazing Spider-Man, em 1974.

GUERRAS SECRETAS
Se hoje em dia, as sagas cósmicas reunindo dezenas de super-heróis e vilões não são propriamente novidade. Guerras Secretas foi a primeira a conseguir juntar tantas personagens numa mesma história, numa série em 12 números, publicada entre 1984 e1985.

QUARTETO FANTÁSTICO
Quarteto Fantástico é composto por Reed Richards, um brilhante cientista, Susan Storm e o seu irmão Johnny Storm e Ben Grimm. Quatro amigos que durante uma viagem espacial são afectados pelos raios cósmicos de diferente maneira, ganhando diversos superpoderes.

NICK FURY
Criado inicialmente como um herói da II Guerra Mundial, na revista Sgt. Fury and his Howling Commandos (1963), Nick Fury seria rapidamente reinventado como um super-espião ao serviço da S.H.I.E.L.D., uma organização secreta do Governo norte-americano, na revista Strange Tales, de 1965, numa óbvia resposta ao sucesso dos filmes de James Bond e da série televisiva Man from Uncle.

OS AUTORES DO SÍMBOLO 

Stan Lee


Nascido em 1922, Stan Lee é um dos mais populares nomes da BD mundial, muito por força do seu trabalho para a Editora Marvel, nos anos 60. Um trabalho que deu origem a populares super-herois como o Hulk, Thor e X-Men, criados com Jack Kirby, o Homem-Aranha e o Doutor Estranho, a meias com Steve Ditko, e o Demolidor, criado com Bill Everett. São personagens de sucesso cujas aventuras Lee escreveu durante vários anos, antes de assumir o cargo de editor da Marvel. Embora nas últimas décadas as funções de Lee sejam mais de caracter honorifico e executivo, ocasionalmente o escritor volta a trabalhar como argumentista, como aconteceu com a colaboração com Moebius em Parable, uma historia do Surfista Prateado.

Jack Kirby

O mais importante autor de comics de todos os tempos, Jack Kirby (1917-1994) iniciou a sua carreira de mais de 50 anos em 1936, desenhando tiras para os jornais. Em 1939 ingressa no Estudio de Will Eisner, criando dois anos depois, com Joe Simon, aquele que seria o seu primeiro grande sucesso, o Capitão América. Ao longo da sua carreira, Kirby trabalhou em todos os generos, desenhou milhares de páginas e criou dezenas de personagens para outras tantas editoras, mas foi o seu trabalho com Stan Lee na Marvel que alterou completamente a indústria dos comics. Senhor de um traço dinâmico e poderoso, ao serviço de uma criatividade inesgotável, a importância incontornável do trabalho de Kirby valeu-lhe a alcunha de King, o Rei dos Comics.

________________________________________________________________
  
 
Locations of visitors to this page