terça-feira, 7 de agosto de 2012

A CHILI COM CARNE E MMMNNNRRRG ACTIVAS COMO SEMPRE LANÇAM NOVO NÚMERO DO FANZINE MESINHA DE CABECEIRA E LEVAM A EXPOSIÇÃO FUTURO PRIMITIVO AO BRASIL




A CHILI COM CARNE E MMMNNNRRRG
ACTIVAS COMO SEMPRE
LANÇAM NOVO NÚMERO DO FANZINE
MESINHA DE CABECEIRA
E LEVAM A EXPOSIÇÃO
FUTURO PRIMITIVO AO BRASIL

A minha onda não é propriamente a BD underground (mas mesmo a mainstream também já me dá pouco gozo). No entanto a onda que envolve os projectos underground (ou alternativos) consegue sempre cativar-me, porque está ainda cheia daquele clima típico dos anos 70. O fanzine Mesinha de Cabeceira, por exemplo, de que tenho alguns números históricos no meu “arquivo”, desperta-me sempre a verve anarquista – que, diga-se de passagem, anda meio adormecida, acordando de vez em quando, por via de qualquer sonho nocturno, onde vejo imagens vagas de uma bateria de canhões de 125 mm apontados a S. Bento... Mas adiante.

E começa depois de amanhã, dia 9, a Exposição Futuro Primitivo no Brasil.

Os textos que se seguem são de Marcos Farrajota (com alguns pequenos parentesis e acrescentos meus).

MESINHA de CABECEIRA

Fundado por Pedro Brito e Marcos Farrajota em 1992, este zine de BD é um projecto mutante, que começou em fotocópia, passou pelo "perzine" (e voltou agora com o número 24), monografias (Nunsky, Isabel Carvalho, Mike Diana, André Lemos, João Maio Pinto) e edições colectivas. O próximo número 23 (adoro esta contagem) será lançado este ano na comemoração dos 20 anos do Mesinha! O blogue do Mesinha (ver AQUI), como blogue, é um mero diário do Farrajota.

Lançado na 20ª Feira Laica (realizada a 30 de Junho e 1 de Julho o Palácio de Laguares, em Campolide, como foi noticiado no Kuentro, na altura) pela MMMNNNRRRG, este novo número do Mesinha de Cabeceira é limitado a 333 exemplares, custa 3 euros (sem descontos nem não estará à venda em lojas excepto na loja em linha da Chili Com Carne) e tem 24 páginas A5, 16 delas a duas cores.

A capa como se pode verificar é a cores e é da autoria do Dr. Uránio.

Voltando ao formato "perzine" dos velhos tempos dos números 10, 11 e 12 nos anos 90 (reeditados há alguns anos pela colecção Mercantologia), este novo número inclui BDs inéditas de Tim Morris, Marcos Farrajota e Gigi i Gigi.

20ª Feira Laica, no Palácio de Laguares, em Campolide


___________________________________________________________


Antes de apagar a luz 
(o editorial editado para este "post" no blogzine da Chili Com Carne)

(...) se nos últimos números do Mesinha de Cabeceira as BDs dos autores eram pedidos trabalhos na forma de encomenda neste número e os seguintes (não sei quantos números serão esta série) tal não acontece [algumas das BDs foram "encontradas"]. Esta é uma das situações, a principal no entanto passa pela minha vontade de voltar ao Mesinha para publicar as minhas BDs que produzi em dois meses numa residência artística na Finlândia. Todo o projecto é uma pretensa "novela gráfica" de vários capítulos, dos quais só conclui três na minha estadia escandinava. É-me inconcebível pensar em fazer mais 60 páginas (serão?) para depois sair num volume único.

(...) Parte da inércia em acabar esta "novela gráfica" deve-se ao facto de ter dúvidas do que estou a fazer, da forma como estou a tratar os temas, etc... Sem qualquer "feedback" tirando o de um círculo íntimo de amigos, sinto uma enorme necessidade de mostrar publicamente o que já está feito - e usar isso como alavanca para concluir o trabalho. De certa forma é um regresso à fórmula "perzine" que caracterizou os números 10, 11 e 12 do Mesinha em que a vontade de publicar BDs auto-biográficas era complementada com participações de outros autores.

(...) Antes de ir para a Finlândia fartei-me do Mesinha de Cabeceira, e dado ao facto do próximo número ser o 23, possibilitei o enterro do projecto pelas mãos do Pedro Brito - para quem não sabe, fomos nós os dois que criamos este título em 1992, tendo o Pedro desistido dele por volta do número 6. (...) O ano de 2012 é a comemoração dos 20 anos do zine e seria uma óptima altura de acabar com ele, afinal de contas "20 anos é demasiado tempo de existência para um zine". Um volumoso volume (passe a redundância) está a ser preparado, sem o Pedro (não anda com tempo para nada) e incluirá velhos colaboradores (Rafael Gouveia, dice industries, João Chambel, Daniel Lopes), novos autores (André Coelho) e novos talentos da cena portuguesa (Zé Burnay). É preciso esperar por Outubro.

O Mesinha é para continuar! Tanto que até salta para o número 24 sem pensar duas vezes!

(...) Dr. Uránio que fez a capa. Ele é um dos segredos mais bem guardados do Porto! Mestre da restauração e acomodação é um insanciável respigador de falhas urbanas, talvez por isso tenha desenvolvido sob efeitos cibernéticos de talidomida essa técnica ubíqua dos séculos XX e XXI chamada de “colagem”. No passado poderão encontrar trabalhos desta douta pessoa no livro de poesia Y el hambre y los ciegos de Héctor Arnau e em várias edições fonográficas da Marvellous Tone.

(...) Tim Morris, ilustrador e argumentista inglês, nasceu em Sheffield a 20 de Abril de 1957, vive e trabalha em Leicester. "Mente perversa" e "O Escapista" são as suas duas únicas obras publicadas em Portugal, ambas em 2005 pela Campo das Letras. O autor é representado cá pelo artista Tiago Manuel que lhe encomendou esta BD para a revista Quadrado (...) A revista no entanto foi cancelada o que nos levou a contactar o Sr. Manuel - que no passado já nos tinha apresentado ao premiado alemão Max Tilmann - para que a BD deste britânico não ficasse nos arquivos bafientos da “instituição abandonada” da Câmara de Lisboa.

(...) a dupla eslovaca Gigi i Gigi também aparece aqui perdida, vítima da desilusão do tal número 7 da Quadrado - há rumores que a revista volte a ser publicada em breve mas por outra equipa editorial, numa quarta série! Esta BD marca o final da parceria artística entre os dois autores que adoptaram Portugal como sua casa.

(...) Portugal não gosta de movimento. Mais uma razão para não abandonar o Mesinha de Cabeceira.

Marcos Farrajota
Lisboa, 19 Junho 2012

___________________________________________________________

FUTURO PRIMITIVO NO BRASIL


A exposição Futuro Primitivo começa a bombar no Brazzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzil.
É nossa primeira exposição no Brasil ... e felizmente é de um projecto que apresenta a TOTALidade dos seus autores com todos os seus registos gráficos e narrativos diferenciados
Estão lá as nossas serigrafias e livros!
É depois de amanhã que inaugura finalmente!!!
E vai ser na nova loja PREGO ESPAÇO DE ARTE de 9 de Agosto a 15 de Setembro!
Legal!



Nota do Kuentro: O Prego Espaço de Arte é em Jaburuna, bairro de Vila Velha, na cidade de Vitória, Estado de  Espírito Santo (mais ou menos a meia distância entre o Rio de Janeiro e Porto Seguro - bendito Google Earth). 

___________________________________________________________

 
Locations of visitors to this page