domingo, 27 de março de 2011

BDpress #246: FESTIVAL DE “ARTE SEQUENCIAL” NA MADEIRA TERMINOU HOJE


Centro das Artes - Casa das Mudas, na Calheta

Jornal da Madeira / Cultura / 2011-03-26

FESTIVAL “ARTE SEQUENCIAL” NA CASA DAS MUDAS

Élia Freitas

O vice-presidente do Governo Regional, João Cunha e Silva presidiu, ontem, à inauguração de quatro exposições, no Centro das Artes - Casa das Mudas, na Calheta, no âmbito do 1.º Festival de Arte Sequencial, que decorre até amanhã, dia 27, naquele espaço. São elas A Arte de “V For Vendetta”, por David Lloyd; "De BRK a Marvel Comics", por Filipe Andrade; "José Mendes Cabeçadas Júnior: Um espírito indomável", por Roberto Gomes e "Made in Madeira", por vários autores. Nesta visita, o governante fez-se acompanhar pelo secretário regional da Educação e Cultura, Francisco Fernandes e demais entidades. No fim da visita, e em declarações prestadas ao JORNAL da MADEIRA, o “vice” do Governo mostrou-se satisfeito com o que viu: “Eu estou particularmente impressionado, pela positiva, pela quantidade de gente que vim a saber, que é aqui da Madeira e que faz banda desenhada a nível internacional, inclusive, conheci um madeirense que desenha para a Marvel e eu tendo em casa fãs aficcionados da banda desenhada, em particular, da Marvel, fico muito satisfeito por saber que já há gente abalançada nesta arte e fora de Portugal”.

Cunha e Silva salientou, também, o facto do artista internacional, David Lloyd ter exposto o seu trabalho na Madeira: “É um marco importante para o Centro das Artes -Casa das Mudas, mostrando a diversificação nas apostas que faz aqui e a grande motivação que este centro está ganhando, com muitas actividades e nota-se com a quantidade de gente que está aqui, o que prova bem que a descentralização cultural começa a ser efectiva e foi uma aposta conseguida”, sublinhou.

Roberto Macedo Alves, responsável pela organização do festival explicou que este festival procura mostrar que “a Arte Sequencial vai muito além do Tio Patinhas e da Literatura Infantil” tendo reiterado que “podem se fazer trabalhos muito sérios e profundos”. É o caso do trabalho de David Lloyd, do livro “V For Vendetta”, um dos primeiros livros de banda desenhada que entrou na lista de best-sellers de livros de prosa, que acabou por ser adaptado ao cinema com bastante sucesso.

Quanto à exposição “Made in Madeira mostra trabalhos de autores madeirenses que já publicaram no estrangeiro. As outras duas exposições são de autores nacionais. Filipe Andrade desenha para a Marbel Comics, uma editora americana de super-heróis, responsável por figuras como Homem de Ferro, o Capitão América e o X-Men. Roberto Gomes mostra os trabalhos do último livro que fez, a biografia de uma figura histórica de Loulé criado com o recurso ao computador.

Até amanhã (dia 27), estão previstas diversas actividades, com destaque para a projecção de vários filmes, uma mini-maratona de BD e sessões de autógrafos com os três autores.


Para ver o vídeo, clicar em cima da imagem

Na imagem, Roberto Macedo Alves, proprietário da loja Sétima Dimensão, no Funchal 
e organizador deste Festival.
__________________________________________________

 
Locations of visitors to this page