quinta-feira, 17 de março de 2011

BDpress #241: UMA REFLEXÃO DE DAVID SOARES + EDITORES DE BD FRANCO-BELGAS EM FORMATO DIGITAL + IVO MILAZZO NO VII FESTIVAL DE BEJA

Um pequeno texto de reflexão de David Soares, publicado anteontem no seu blogue Cadernos de Daath, sobre o que se deveria fazer quando, às vezes, se quer mudar o estado de coisas a que chegamos. Depois, nota das movimentações concertadas das editoras franco-belgas para a edição de livros de banda desenhada online. E a seguir, a notícia de José Carlos Francisco, no blogue do Tex, sobre a participação do autor italiano Ivo Milazzo no próximo Festival de BD de Beja...
_______________________________________________________________

Terça-Feira, 15 de Março de 2011

DAVID SOARES EM CADERNOS DE DAATH

MUDANÇA

A única maneira de mudar a sociedade é a mesma maneira de mudar-se seja o que for: através do exemplo do indivíduo. Alguém sonha e faz – e ao fazer não só mostra a forma como se faz, como, mais importante ainda, mostra que é possível fazer.

A sociedade não muda com manifestações derivativas, nem com manifestos. Muda quando alguém, no isolamento do seu génio, pensa e aplica o pensamento em algo que perdure no tempo. Se perdurar, mais cedo ou mais tarde vai servir de exemplo e o exemplo é que é mimetizado, não são as palavras.

Talvez nunca como neste período, em que todos os indivíduos se acham inteligentes e bem-informados só porque a profusão de informação à sua volta lhes oferece essa ilusão, a sociedade exigiu tanto dos seus elementos constituintes: dos seus "heróis" individuais. Querem mudar o estado das coisas? Então leiam mais, opinem mais, trabalhem mais, criem mais e, dentro da área em que estiverem inseridos, seja ela qual for, tentem ser os melhores naquilo que fazem.

Comecem por mudar, para melhor, aquilo que podem, com efeito, mudar.
O resto vem a seguir.

____________________________________________________



Diário Digital / Lusa, terça-feira, 15 de Março de 2011

BD: EDITORES FRANCO-BELGAS JUNTAM-SE NO FORMATO DIGITAL

As principais editoras franco-belgas de banda desenhada anunciaram hoje que assinaram um acordo para uma política concertada na área digital, colocando um comum os respetivos meios e catálogos.

As editoras Bamboo, Casterman, Dargaud, Delcourt, Dupuis, Glénat, Le Lombard e Soleil propõem, através da "Bande Numérique", uma "oferta comum legal, simples e atrativa, que responde ao duplo desafio da pirataria e da ambição dos grandes operadores internacionais num mercado da leitura digital em formação", explicam em comunicado citado pela AFP (Agence France Presse).

Decidiram assim constituir uma "bedeteca on-line exaustiva, em atualização permanente, que se torne uma referência em matéria da banda desenhada francófona na Internet nos diferentes suportes, como o Ipad e outros ‘tablets’ de leitura”.

Esta oferta comum é proposta por uma primeiro ferramenta interprofissional chamada Izneo, plataforma de difusão e de distribuição de bandas desenhadas digitais, em formato idêntico à versão em papel.


_______________________________________________

IVO MILAZZO É UMA DAS ESTRELAS PRESENTES NA 7ª EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE BANDA DESENHADA DE BEJA, EM PORTUGAL

Março 15, 2011 – Blogue do Tex

Por José Carlos Francisco

Entre os dias 28 de Maio e 12 de Junho de 2011 o Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, que em edições anteriores nos trouxe Mestres da 9ª Arte do calibre de Mattotti, Dave McKean, Miguelanxo Prado, Frantz Duchazeau, George Pratt, David B., Hermann, Max, Denis Deprez, Craig Thompson, Gipi e Fabio Civitelli, volta a fazer da cidade alentejana a capital da banda desenhada no nosso país, juntando autores consagrados e talentos emergentes.

E integrada na 7ª edição do Festival ocorrerá uma Exposição Individual de um dos mais consagrados desenhadores italianos e que tem no seu brilhante currículo a participação em uma das mais emblemáticas personagens da BD italiana de aventuras, Tex Willer, da Editora Bonelli, para além de ser também o co-criador de Ken Parker, junto ao argumentista Giancarlo Berardi, uma das personagens mais cults dos westerns aos quadradinhos italianos.

Obviamente que estamos a falar de IVO MILAZZO, consagrado autor de banda desenhada que nasceu a 20 de Junho de 1947 em Tortona, região do Piemonte na província de Alexandria.

Ainda jovem transfere-se para a Liguria, no noroeste da Itália, frequentando amiúde a cidade de Rapallo, onde cresce artisticamente sob a orientação de Luciano Bottaro, Carlo Chendi e Giorgio Rebuffi, os fundadores do Estúdio Bierrecì. É aí, em 1973, que entre uma e outra história Disney, conhece Giancarlo Berardi, com o qual realiza a breve história Il Cieco para a revista Horror da editora Sansoni.

A dupla Milazzo & Berardi depois deste primeiro projecto, continuará a produzir um bom número de histórias, até que em 1974 criam Ken Parker, um introvertido cowboy de características muito semelhantes ao actor americano Robert Redford, publicado pela Sergio Bonelli Editore, na altura denominada Editoriale Cepim.

Nos anos seguintes Milazzo colabora, sempre em dupla com Berardi, com Il Giornalino, Skorpio, Lanciostory e realiza uma série de histórias para a colecção Orient Express. Entre os títulos do duo Berardi & Milazzo assinala-se Welcome to Springville, Tiki, Marvin o detective, Tom’s bar e o inacabadoGiuli Bai.

Em 1985, com o encerramento de Orient Express, Berardi e Milazzo iniciam uma colaboração com a Comic Art, que lhes permitirá retomar velhas personagens e continuar as publicações de Ken Parker. Com a conclusão da saga de Ken Parker, Milazzo volta a trabalhar para a Sergio Bonelli Editore realizando algumas histórias de Nick Raider e uma edição especial de Tex (Tex Gigante “Sangue no Colorado”; 1999) com argumento de Claudio Nizzi, o seu primeiro trabalho após a dissolução da parceria artística com Berardi.

Após a realização da aventura dedicada aoRanger, passa a fazer parte do staff deMágico Vento, permanecendo desse modo no género western até 2004, quando abandona a série de Gianfranco Manfredi para dedicar-se a projectos independentes tais como Impeesa – La grande avventura di Baden Powell, escrito por Paolo Fizzarotti e dedicado ao fundador do escutismo, e Il boia Rosso, volume escrito por Francesco Artibani.

O seu trabalho mais recente é Man Faber, uma graphic novel escrita por Fabrizio Calzia e dedicada à vida de Fabrizio De André que foi publicada o ano passado pela De Agostini.

Ivo Milazzo que deste modo visitará Portugal pela primeira vez e por isso brindar-nos-à com a sua presença no fim de semana inaugural do Festival, nos dias 28 e 29 de Maio próximos, terá uma Exposição que contará com cerca de três dezenas de ORIGINAIS, onde se incluem pranchas a preto e branco e igualmente a cores, mas também capas, que serão seleccionadas pelo próprio desenhador e que são representativas do seu trabalho e da sua evolução ao longo dos anos e onde obviamente trabalhos realizados em Tex, Ken Parker, Tom’s Bar, Baden-Powell e Uomo Faber estarão expostos em Beja.

Recorde-se entretanto que é a quinta vez (a primeira foi no Salão de Viseu 2005, a segunda no MOURABD2007, a terceira no FIBDA 2008 e a quarta no Festival de Beja 2010) no curto de espaço de 6 anos, queTEX WILLER está presente em exposições em Portugal (sendo Ivo Milazzo o terceiro desenhador de Tex a participar no nosso país nestes eventos, sucedendo a Fabio Civitelli que por três vezes esteve presente como convidado em Portugal e a Marco Bianchini que esteve presente no FIBDA 2008), facto de grande realce, inclusive porque Portugal é um país onde Tex não é publicado, embora receba as edições brasileiras desde 1971 e que mostra bem o interesse, empenho e carinho dos Texianos portugueses pelo míticoRanger e mostra sobretudo a importância que a Sergio Bonelli Editore concede a Portugal, ao colaborar neste tipo de iniciativas.

Realce ainda para o facto de que uma vez mais estarão portanto expostas páginas originais de Tex, algo que somente Portugal, e obviamente a Itália, se podem orgulhar até ao presente.

Em breve daremos mais informações a respeito de mais esta Exposição de Ivo Milazzo, que decerto ficará gravada a letras de ouro no historial do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, assim como na própria história de Tex Willer (e também de Ken Parker) no nosso país, por isso caro pard não deixe de marcar presença em Beja para revivermos todos os maravilhosos momentos vividos o ano passado aquando da presença de Fabio Civitelli para comemorar os seus 25 anos de carreira a desenhar Tex Willer!

Ivo Milazzo

Giancarlo Berardi, Ken Parker e Ivo Milazzo






___________________________________________________

Imagens da responsabilidade do Kuentro
___________________________________________________


 
Locations of visitors to this page