quarta-feira, 25 de maio de 2011

BDpress #261: MORREU PAUL GILLON (1926-2011), AUTOR DE “OS NÁUFRADOS DO TEMPO”, “LA SURVIVANTE” E DE, POR EXEMPLO, “OS CONJURADOS” – VOLUME 7 DE “O DECÁLOGO”, ETC...



Público – Ipsilon online, 23 de Maio 2011-05-23

AUTOR CLÁSSICO DE BD PAUL GILLON (1926-2011) MORRE AOS 85 ANOS

Carlos Pessoa

O criador de banda desenhada Paul Gillon morreu no sábado passado em Amiens (França) com 85 anos, anunciou hoje a Glénat, o seu editor francês

"Gillon fazia parte dos raros autores que atingiram o patamar da referência académica, continuando simultaneamente no topo da exigência e da inovação", diz o comunicado divulgado pelas Éditions Glénat.

Para o crítico Patrick Gaumer (autor do Larousse de la BD), Gillon foi um criador que se afastou "rapidamente de todas as influências e criou uma obra realista exemplar, única no seu género": "Adepto do rigor e das formas depuradas, dá aos seus leitores imagens fortes, de uma beleza por vezes glacial."

Nascido em Paris em 1926, Paul Gillon vivia há mais de três décadas em Ignaucourt, uma pequena aldeia do Somme, onde continuava a trabalhar apesar dos seus problemas de artroses.

Era um dos últimos clássicos da BD franco-belga, cuja carreira começou aos 14 anos como autodidacta. Os primeiros trabalhos foram ilustrações para as pautas de canções célebres em França de Charles Trenet e Tino Rossi. Também fez caricaturas de artistas populares para os jornais Samedi-Soir e France-Dimanche.

A partir de 1947 foi uma das grandes referências da revista "Vaillant", onde assinou (argumento de vários autores) séries como Lynx Blanc, Wango, Fils de Chine, Le Cormoran ou Jérémie (neste caso, como argumentista e desenhador).

Nas décadas de 1950-70 atinge o apogeu da sua carreira, desenhando diariamente para o France-Soir a série13, rue de l'Éspoir e, de seguida, as obras La Déesse d'Or e Le Temps des Copians para o Journal de Mickey.

O seu traço realista surge depois na exploração do género da ficção científica nos anos 1970, com destaque para as séries Les Naufragés du Temps (publicada parcialmente em Portugal com o nome Os Náufragos do Tempo), Léviathans e La Survivante.

Foi considerado o melhor desenhador francês em 1978 no Festival de Banda Desenhada de Angoulême, no qual receberá em 1982 o Grande Prémio, que consagra a totalidade de uma obra.

O seu último trabalho foi a saga judiciária L'Ordre de Cicéron, em parceria com o advogado Richard Malka.

Nota de Leonardo De Sá:
(...) foi por cá publicado pelo menos na 1ª e 5ª séries d'O Mosquito, na Colecção Águia e na 2ª fase do Mundo de Aventuras, e ainda em vários álbuns: série Os Náufragos do Tempo da APR, um Moby Dick da Livraria Civilização e mais recentemente num dos volumes do Decálogo da Asa.

Também a soap opera do “Rua da Esperança, 13” apareceu (muito parcialmente) no jornal O Século (2ª série), algum tempo antes do 25 de Abril...





__________________________________________________________

Imagens da responsabilidade do Kuentro.
Ver também em As Leituras do Pedro
__________________________________________________________
 
Locations of visitors to this page