quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

INTEGRAL – AS AVENTURAS DE PAIO PERES (5) – MISSÃO EM AL-MAHADAN (1)


INTEGRAL
AS AVENTURAS DE PAIO PERES (5) MISSÃO EM AL-MAHADAN (1) 

Na altura realizámos o primeiro volume (O Espião), sem sabermos se conseguiriamos editar os dois livros, uma vez que o apoio da Câmara Municipal de Almada era apenas para o segundo volume. Daí que a história, em Missão em Al-Mahadan, comece com uma introdução, que é o resumo do livro anterior. A coisa pode revelar-se talvez inútil, palavrosa e mesmo redundante para quem tenha lido O Espião, mas se não tivessemos conseguido editar este, antes ou na mesma altura, ninguém perceberia nada do enredo sem esta introdução.

Assim, aproveitámos mesmo para iniciar, nessa introdução, uma trama paralela que se iria desenvolver nas introduções (ou preâmbulos) dos volumes seguintes: trata-se da questão da desarrumação dos papéis de Frei Apolinário e da desconfiança deste que tal se devia a uma intromissão de Frei Alexandre – o Prior do Convento –, para espiar o que eles estavam a escrever, uma vez que não concordava com o modo como a coisa estava a ser escrita.

Esta trama paralela seria uma alusão ao modo como o Dr. Alexandre Flores, então director da Biblioteca Municipal de Almada e que leu previamente o texto, se opunha ao modo como transcrevemos as falas de Fernanfero e mesmo a inclusão de palavras em português antigo nos diálogos. Mas foi tomada a decisão do texto ficar exactamente como estava pelo Vereador da Cultura e pela Presidente da Câmara (que aliás entraram nesta história, como parceiros do Alcaide de Al-Mahadan, nas personagens Al-Matush – o veredor António Matos – e Mirah Ylliah – a presidente Maria Emília –, e até incluímos o vereador dos Seviços Municipais de Águas e Saneamento, Carlos Carreiras, na pele de Kar-ey-Raz, o responsável pelas águas públicas dos mouros).

Mas, vamos à história.


As Aventuras de Paio Peres

segundo as crónicas de Frei Trasimundo de Antuzede, de como o espião de Afonso Anriques, rei dos Portucalenses, se desenrascou numa espinhosa

MISSÃO EM AL-MAHADAN
J.Machado-Dias (arg.) e Victor Borges (des.)
(1)


(Continua)

___________________________________________________

Para se aproveitar toda a dimensão das páginas e poder ler-se bem os balões, recomendamos que se clique em cima das mesmas e, quando esta abrirem no visualizador do blogue, se clique de novo em cima da imagem, com o botão direito do rato, escolhendo a opção “abrir  imagem num novo separador”. Aí pode ser usada a lupa para ampliar mais as imagens. Mas atenção que o novo separador abre por trás dos outros – ver a barra no topo do monitor.

___________________________________________________

 
Locations of visitors to this page