sexta-feira, 3 de setembro de 2010

BDpress #171: POLÉMICA NO BRASIL SOBRE O AMIGO GAY DA TINA... NÃO A TURNER, MAS A DO MAURÍCIO DE SOUSA

Encontrei um texto engraçado sobre a carreira de Maurício de Sousa, escrito por Jorge Freitas Sousa, na edição online do DN e republico-o aqui, como introdução a quatro outros textos (estes brasileiros) que dão conta da polémica que existe no Brasil sobre uma personagem gay, que Maurício introduziu nas histórias da Tina.


Diário de Notícias - Revista MAIS, 24 de Janeiro de 2010

A FAMÍLIA DE MAURÍCIO

Por Jorge Freitas Sousa

O mundo desenhado por Maurício de Sousa evolui ao ritmo do Brasil.

Confesso que devem ter passado mais de 25 anos desde a última vez que comprei uma 'Mônica'. Assim mesmo, com assento circunflexo e sem acordo ortográfico. Uma revista aos quadradinhos - ou quadrinhos como melhor definem os brasileiros - que, então, não passava disso mesmo. Uma forma de entretenimento infanto-juvenil a que poucos sabiam dar mais valor do que uma gargalhada, roubada por uma tirada mais conseguida de Maurício de Sousa. Revistas que se trocavam e, quase sempre, acabavam perdidas, vítimas de um crescimento que deixa muita coisa pelo caminho.

Foi com alguma surpresa - ignorância, reconheço - que fiquei a saber que a Mônica não morreu, mesmo depois dos fracassos de alguns negócios do seu autor e do desastre das tentativas de passagem ao cinema de animação. Quando se prepara para completar 40 anos (!), a personagem central do mundo de Maurício, também cresceu, há algum tempo que é adolescente e tornou-se uma rapariga sensual, embora sem nunca perder os dentões da frente. Os amigos também mudaram. O Cebolinha é meio 'punk', o Cascão continua sem gostar de água e a Magali, mesmo comendo milhares de melanciais, não engordou.
Depois de várias peripécias comerciais, os personagens de Maurício de Sousa continuam aí, mais modernos, com preocupações ecológicas e reflectindo a realidade brasileira - no entanto, atenção, para os fãs do original, a 'Turma da Mônica' continua igual, em edições paralelas à 'Turma da Mônica Jovem'.
Um mundo de Banda Desenhada em português que rivaliza, desde a década de 1970, com a Disney e até criou parques temáticos e muito merchandising.

Maurício de Sousa nasceu em 1935, na cidade de Santa Isabel, no Estado de São Paulo, filho de dois poetas, sendo que o pai também era barbeiro. Muito cedo mudou-se para a pequena cidade de Mogi das Cruzes, onde começou a desenhar cartazes e a fazer ilustrações para o jornal local.
Foram esses trabalhos que apresentou, em São Paulo, quando procurava emprego como ilustrador. Não foi aceite, mas acabou por ser contratado como repórter policial da 'Folha da Manhã'.

Durante cinco anos fez notícias de homicídios, roubos e sequestros que ilustrava com desenhos que acabariam por ser aceites pelo jornal.

'Bidu', um cão azul que ainda se mantém nas revistas, foi a sua primeira personagem, publicada em vinhetas na 'Folha da Manhã', em 1959. Depois, foi tudo muito rápido, com o desenhador a vender as suas tiras a mais de 200 jornais brasileiros.

A primeira revista surge nas bancas em 1970, com o título 'Mônica' e já tinha uma tiragem de 200 mil exemplares. Seguiram-se, em poucos anos, as revistas 'Cebolinha', 'Chico Bento', 'Cascão', 'Magali', 'Tina' e 'Pelezinho'. Esta última uma homenagem ao 'Rei', transformado numa criança com uns pés fantásticos. Mais tarde tentaria a mesma receita com Ronaldinho Gaúcho, mas o resultado não seria o mesmo.

Com a entrada em força da animação japonesa, na década de 1980, Maurício de Sousa passa por um período complicado, sobretudo porque os seus estúdios já dão emprego a centenas de desenhadores, projectistas, argumentistas e técnicos de marketing. Chegou a temer-se o fim do 'Disney' brasileiro.
Mas sobreviveu. Com um desenho simples mas muito expressivo, mantido por todos os colaboradores embora com algumas variantes, sobretudo na fase 'Mônica juvenil', Maurício de Sousa soube adaptar-se. Procurou compreender as crianças e jovens e passou a produzir histórias actuais. As suas personagens falam de sexo, namoro, estudos e até chegaram a escandalizar os mais puristas. De um mundo infantil, passou para uma 'novela' juvenil, tipo 'Morangos com Açucar' ou 'New Wave'.

Mas mesmo com todas as mudanças, o Cebolinha continua no imaginário dos leitores a tentar derrotar - talvez conquistar... - a Mónica, para ser o dono da rua que com a sua dificuldade com os erres se transformava em 'lua' e o cão Bidu e o dinossauro Horácio são a consciência, talvez poesia, de um mundo de BD que atravessou gerações.

Pai de dez filhos, Maurício deu o nome de alguns (Mónica, Magali) às personagens. Alguns deles trabalham com o pai num estúdio que continua a produzir revistas para dezenas de países.

Maurício de Sousa e a filha Mónica...




___________________________________________________________


UM PERSONAGEM GAY NA TURMA DO MAURICIO DE SOUSA

Um novo personagem de Mauricio de Sousa está gerando polêmica e movimentando o Twitter do criador da Turma da Mônica. Caio, apresentado como o melhor amigo de Tina em “O triângulo da confusão”, história da 6ª edição da revista lançada pela Panini, é o primeiro personagem aparentemente gay criado pelo autor. Na trama, Caio assume ser comprometido, apontando para outro rapaz. Outros personagens ficam surpresos com a revelação (veja imagem ao fim da postagem).

“A revista ‘Tina’ é uma nova publicação dirigida a um público adulto jovem, não tem nada a ver com a Turma da Mônica ou o público infantil ou infanto-juvenil”, escreveu Mauricio de Sousa em sua página no Twitter. “A história que está provocando celeuma deve ser lida e interpretada pelo leitor”.

“Repito, a revista ‘Tina’ é uma nova publicação dirigida a um público adulto jovem. Lida a história, feita a interpretação, daí sim, comentários e críticas poderiam ajudar para falarmos a língua de uma sociedade esclarecida, lembrando que publicações dirigidas a faixas de idade diferenciadas podem e devem tratar qualquer assunto de maneira adequada ao seu leitor”, escreveu.

“Na TV, no cinema, nas revistas das bancas, há a separação por faixa de idade. Por que não haveria na nossa vasta galeria de publicações? Mas uma coisa vai se manter em todas as nossas produções: o respeito pelo ser humano. Pela pessoa. E a elegância no trato de qualquer tema”, comentou o autor (Fonte: G1).

A história cumpre as promessas de Maurício de Sousa em abordar de uma forma tranqüila temas importantes do universo adolescente sem, no entanto, levantar bandeiras. A assessoria do Maurício de Sousa também afirma ser possível que Caio seja bissexual e garante que ele voltará às histórias da Tina. Nesta edição há também um discurso de Tina, agora estudante de jornalismo, contra todas as formas de preconceito. São os ventos das mudanças. Que sejam bem-vindos!

__________________________________________________

in ABRIL.com, 01/09/2010

"Nem nós nem nosso público mais conservador estamos preparados para receber um personagem decididamente gay nas nossas histórias em quadrinhos", disse Maurício de Sousa em entrevista ao site da “Livraria da Folha”.

O autor da “Tuma da Mônica” conversou sobre Caio, personagem que apareceu ao lado da Tina e foi descrito como melhor amigo da garota. Em uma das histórias, o rapaz diz que é comprometido e aponta para um outro homem. Depois disso, o personagem sumiu dos quadrinhos.

Maurício diz que Caio vai voltar para a revista, mas o público irá ajudar a decidir se ele será ou não gay. “Ele não sumiu, vai reaparecer, mas com essa proposta do leitor decidir se ele é gay ou não”, afirma.

Caio apareceu na sexta edição da revista “Tina”, publicada pela editora Panini.

________________________________________________________

Terra Brasil, 01 de setembro de 2010

PÚBLICO DECIDIRÁ SE PERSONAGEM DE MAURICIO DE SOUSA É GAY

Legenda da imagem: Tina e o amigo Caio, que o público decidirá se é ou não homossexual
O público de histórias em quadrinhos no Brasil não está preparado para um personagem gay. Pelo menos é o que o cartunista Mauricio de Sousa disse em entrevista nesta terça-feira (31) para a Folha de S. Paulo.
Questionado sobre o sumiço do personagem Caio, amigo de Tina, Mauricio afirmou que ele voltará, mas a decisão sobre a opção sexual do personagem ficará com os leitores. Segundo o cartunista, nem mesmo ele está preparado para um personagem gay.

Caio surgiu nas histórias da Tina em novembro de 2009, como melhor amigo da personagem, que aparece cursando faculdade de jornalismo. Em um momento da tirinha, quando diz que é comprometido, ele aponta para um rapaz, sugerindo, sem confirmar, sua orientação sexual.

______________________________________________________

in PRIMEIRA EDIÇÃO, 02/09/2010

CAIO, PERSONAGEM GAY DA TURMA DA MÔNICA PODE DEIXAR DE SER GAY

por CenaG.com

Quando o primeiro personagem gay dos quadrinhos apareceu na Turma da Mônica, um dos mais tradicionais do país, todos ficaram bastante surpresos. Este personagem é Caio, amigo dos super conhecidos Cebolinha, Magali, Cascão e claro Mônica.

Suas histórias integram o HQ Tina, sendo seu melhor amigo e a quem confessa ser comprometido com outro garoto, após confusões amorosas.

O próprio Mauricio de Souza, criador de todos estes personagens, afirmou a um jornal de grande circulação que o personagem só vai continuar sendo gay caso o público decida. Ele diz ainda que as pessoas ainda não estão preparadas para receber um personagem assumidamente homossexual em uma história em quadrinhos. Caio deve reaparecer nas próximas edições de TINA, e os leitores escolherão se ele é gay ou não, mas não foi revelado como será este processo.

“Nem nós nem nosso público mais conservador estamos preparados para receber um personagem decididamente gay nas nossas histórias em quadrinhos”, rebateu.


Tina e Caio na capa

________________________________________________________

Imagens da responsabilidade do Kuentro
_______________________________________________________
 
Locations of visitors to this page