quarta-feira, 8 de setembro de 2010

BDpress #174: OS MENINOS KIN-DER, de Lyonel Feininger e editados por Manuel Caldas, chegam às livrarias.

Num post aqui no Kuentro, em 28 de Junho passado demos a conhecer esta edição, devido a um email enviado por Manuel Caldas, que na altura afirmava não saber quando é que o livro chegaria às livrarias. Foi agora, segundo a notícia do DN reproduzida abaixo.

Manuel Caldas, in Diário de Notícias

Diário de Notícias, 7 de Setembro 2010

'OS MENINOS KIN-DER'

PRIMEIRA TRADUÇÃO PORTUGUESA DA OBRA CENTENÁRIA AMERICANA

A banda desenhada 'Os meninos kin-der', que o pintor Lyonel Feininger publicou na imprensa norte-americana há mais de cem anos, é agora traduzida e editada pela primeira em Portugal.

O trabalho de restauro, tradução e edição desta obra dos primórdios da banda desenhada do século XX ficou a cargo do editor independente Manuel Caldas e acaba de chegar às livrarias com o selo Libri Impressi.

Esta banda desenhada foi publicada entre 1906 e 1907 pelo jornal norte-americano Chicago Sunday Tribune e foi assinada pelo artista americano de origem alemã Lyonel Feininger, cujo trabalho ficou ligado ao Expressionismo e Cubismo.

'É a primeira edição no mundo que apresenta as cores restauradas', disse à Lusa o editor, que demorou quatro meses - à média de duas pranchas por semana - para restaurar toda a obra 'Os meninos kin-der', agora publicada. O álbum, que se apresenta num formato maior do que o que é habitual e com uma tiragem de 400 exemplares, 'mostra que há mais de cem anos faziam-se coisas absolutamente modernas', disse Manuel Caldas.

'Meninos kin-der' gira em torno de três irmãos que, com um cão e um boneco mecânico, partem numa viagem pelo mundo em 'aventuras insólitas', descreveu Manuel Caldas.
Lyonel Feininger acabou por abandonar esta história, contemporânea de outra referência da história da banda desenhada, 'Little Nemo', de Winsor McCay e publicada a partir de 1905.
A edição portuguesa inclui uma introdução assinada pelo investigador espanhol Rúben Varillas, que descreve Feininger como 'um desenhador de histórias aos quadradinhos adiantado para a sua época', cujo trabalho é 'uma verdadeira aventura visual'.

A matéria-prima para este trabalho de restauro de Manuel Caldas foi o seu arquivo de imprensa norte-americana e exemplares disponibilizados por um coleccionador dos Estados Unidos, tudo desenvolvido em formato digital, mas num processo lento e artesanal que não descuida a excelência do detalhe.
O editor admite mesmo que o rigor pela qualidade é 'uma obsessão' e por isso dedica 12 a 14 horas diárias ao restauro de banda desenhada em casa, na Póvoa de Varzim.

Caldas tem desenvolvido nos últimos anos um trabalho de arqueologia da banda desenhada, recuperando obras da nona arte do começo do século e nunca antes editadas em Portugal.

Através da Libri Impress, já restaurou, traduziu e editou 'Tarzan dos macacos' (1929), primeira adaptação para BD do texto de Edgar Rice Burrroughs, com desenho de Harold R. Foster e vários volumes da série 'Príncipe Valente', também deste ilustrador.

'Lance', de Warren Tufts, publicado na imprensa dos Estados Unidos nos anos 1950, as tiras cómicas do viking 'Hägar', criadas por Dik Browne, e 'Krazy Kat', de Geroge Herriman, são outros títulos do trabalho de Manuel Caldas de preservação da memória da banda desenhada americana.

As obras têm sido editadas praticamente em simultâneo no mercado português e espanhol.




Imagens da responsabilidade do Kuentro, excepto a foto de Manuel Caldas.

_____________________________________________________________
 
Locations of visitors to this page