quinta-feira, 24 de junho de 2010

BDpress #133-B - ILUSTRAÇÃO DE NUNO SARAIVA PARA O ÍPSILON GANHA PRÉMIO DE 10 MIL EUROS

Fui informado que a notícia de que ontem apresentei aqui o recorte, já havia saído, mais completa na edição on-line do Público. Aqui fica como complemento.

PRÉMIO STUART DE DESENHO DE IMPRENSA ENTREGUE ESTA NOITE

ILUSTRAÇÃO DE NUNO SARAIVA PARA O ÍPSILON GANHA PRÉMIO DE 10 MIL EUROS

22.06.2010 - 21:00 Por Carlos Pessoa

Uma ilustração publicada na capa do suplemento Ípsilon que mostrava um casal de amantes rodeado de livros de Sade, Bataille, Henry Miller, Bukowski, Boccaccio e Petrónio valeu a Nuno Saraiva o sétimo Prémio Stuart de Desenho de Imprensa do El Corte Inglés e Casa da Imprensa.

O trabalho foi capa do suplemento cultural do PÚBLICO de 12 de Fevereiro passado, ilustrando o tema forte da edição – A literatura portuguesa é má na cama? – e valeu ao seu autor um prémio de 10 mil euros que lhe é entregue esta noite durante um jantar de gala.

Na categoria de cartoon/caricatura ganhou o trabalho O Último a Sair, de Cristina Sampaio, publicado no Expresso. O prémio de melhor tira cómica foi atribuído ao trabalho Sismo Sentido em Arraiolos, de José Bandeira, publicado no Diário de Notícias. Cada um destes prémios tem um valor pecuniário de cinco mil euros.

A escolha dos premiados foi da responsabilidade de um júri composto por Alex Gozblau, vencedor da edição de 2009, Susana Santos e João Paulo Cotrim, em representação de El Corte Inglés, e de Jaime Almeida, pela Casa da Imprensa. Este ano, o convidado especial do júri foi João Soares, dirigente socialista e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Estiveram a concurso cerca de 500 trabalhos assinados por 60 autores e publicados nos principais títulos da imprensa nacional.

Nuno Saraiva colabora com as suas ilustrações em praticamente toda a imprensa escrita portuguesa desde há 10 anos. A par dessa actividade, que considera a sua actividade profissional dominante, o artista é autor de algumas das mais inovadoras e importantes criações de banda desenhada, com destaque para Filosofia de Ponta e Guarda Abília (ambas com argumento de Júlio Pinto). É professor de cartoon político e banda desenhada na escola de artes AR.CO (Lisboa) e responsável pela imagem gráfica das iniciativas desenvolvidas pela associação Renovar a Mouraria, da qual é sócio.

“Receber este prémio em tempos tão difíceis como estes em que vivemos é um sinal claro da afirmação da ilustração editorial portuguesa”, disse ao PÚBLICO Nuno Saraiva. “Recebo-o com o maior orgulho e respeito”, acrescentou. O artista atribui ainda um significado de “ordem sentimental” ao prémio, cuja atribuição lhe foi comunicada por João Paulo Cotrim: “Foi graças ao convite dele para colaborar na revista LX Comics [publicada nos anos 1990] que eu cheguei à banda desenhada.”

Paralelamente à entrega dos prémios, foi apresentado ontem o sexto título da colecção Prémio Stuart – Cid, uma antologia da autoria de João Paulo Cotrim publicada em co-edição Assírio & Alvim-El Corte Inglés. A colecção foi criada há cinco anos para “dignificar a obra dos clássicos do desenho de imprensa recuperando-os ao esquecimento” e inclui obras dedicadas a Stuart de Carvalhais, Bordalo Pinheiro, André Carrilho, João Abel Manta e João Fazenda.
_____________________________________________________________________


_____________________________________________________________________
 
Locations of visitors to this page