quarta-feira, 7 de agosto de 2013

BDpress #379 – AMANHÃ COM O PÚBLICO - DESTA VEZ O HERÓI É UM VILÃO NO QUINTO VOLUME DA DC (texto de João Miguel Lameiras)

DESTA VEZ O HERÓI É UM VILÃO
NO QUINTO VOLUME DA DC

Público, 2 de Agosto de 2013
João Miguel Lameiras

Super-Heróis DC Comics - Volume 5
JOKER: O ÚLTIMO A RIR


Argumento: Alan Moore e Brian Azzarello
Desenhos - Brian Bolland e Lee Bermejo

Amanhã, quinta-feira, 8 de Agosto, com o Público e por mais € 8,90

Desta vez, o protagonista do vo­lume da colecção DC Comics que chega às bancas na próxima quinta-feira, não é um super-herói, mas o maior de todos os vilões: o Joker. Principal antagonista do Batman, o Joker foi criado por Bob Kane, Jerry Robinson e Bill Finger em 1940, tendo defrontado o Cavaleiro das Trevas na primeira aventura na sua própria revista, Batman n° 1, título que surgiu na sequência do sucesso das aparições de Batman na revista Detective Comics, a partir do hoje mítico n.° 27.


Apesar de inicialmente estar pre­vista a sua morte na primeira his­tória em que entrou, o carisma do Joker salvou-o da morte e concedeu-lhe até direito a uma série própria, nos anos 70, que durou 9 números. E as duas histórias, separadas por vinte anos, que compõem este vo­lume, são dois bons exemplos da forma como o arlequim do crime sabe assumir o protagonismo.

Considerada como uma das me­lhores histórias do Batman de sem­pre, A Piada Mortal foi a última história escrita por Alan Moo­re para a DC. Uma história seminal, magistralmen­te ilustrada por Brian Bolland, que disseca a relação entre Batman e o Joker, apresen­tados como o refle­xo distorcido um do outro, ao mesmo tem­po que apresenta uma (possível) origem para o Joker. Um Joker que escolhe o Comissário Gordon para testar a sua teoria, de que um dia muito mau pode levar um homem à loucura.

Já em Joker, Brian Azza­rello e Lee Bermejo apre­sentam um policial mui to negro, sobre a reconquista pelo Joker do sub-mundo de Gotham. Uma história extremamente vio­lenta, que nos é apresentada pelos olhos de Jonny Frost, um pequeno criminoso que vai servir como motorista do alucinado vilão, transmitindo por isso ao leitor uma perspectiva externa, que torna ainda mais ameaçadora, porque incompreensível, a actu­ação do Joker. Um Joker cuja imagem está aqui muita próxima da apre­sentada no filme Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan, onde tal como nestas duas histórias, é o vilão a roubar a cena.



______________________________________________________________

 
Locations of visitors to this page