sábado, 25 de maio de 2013

PRÉMIOS PROFISSIONAIS DE BD 2013 – OK! HOUVE UM ERRO NO KUENTRO!!!


PRÉMIOS PROFISSIONAIS DE BD 2013
OK! HOUVE UM ERRO NO KUENTRO!!!

Em primeiro lugar, devo deixar aqui explícito que não tenho, nem nunca tive, nada contra o Mário de Freitas, nem pessoal nem profissionalmente, nem contra estes Prémios – antes pelo contrário.

E depois, bom... OK! Enganei-me – li mal a composição do júri – e precipitei-me um pouco nas apreciações. Aqui ficam as minhas desculpas ao Mário (embora o que escrevi não fosse contra ele), à organização dos ditos Prémios e, já agora, aos leitores deste blogue.

Portanto, de facto, não está nenhum editor na composição do júri.

Mas isto não implica que o que escrevi esteja totalmente errado!!!

Estão 10 autores no júri! E não devia haver nenhum autor num júri deste género – nem argumentistas, nem desenhadores.
 
Aqui fica, de novo a composição do dito júri:

André Lima Araújo (autor de BD)
Artur Correia (autor de BD)
Carlos Pedro (autor de BD)
Carlos Pessoa (jornalista)
David Soares (escritor e argumentista de BD)
Eurico de Barros (jornalista)
Fernando Dordio (argumentista de BD)
Filipe Homem Fonseca
João Miguel Lameiras (crítico e livreiro)
João Miguel Tavares (jornalista)
João Paiva Boleo (investigdor)
João Paulo Cotrim (investigador e argumentista)
João Ramalho Santos (crítico)
Jorge Coelho (autor de BD)
Júlio Moreira (responsável de galeria)
Manuel Espírito Santo (divulgador)
Nuno Neves (divulgador)
Nuno Saraiva (ilustrador e autor de BD)
Osvaldo Medina (ilustrador e artista de BD)
Paulo Monteiro (argumentista e director do festival de Beja)
Pedro Brito (ilustrador e autor de BD)
Pedro Cleto (jornalista e crítico)
Pedro Veiga Grilo (divulgador)
Santos Costa (autor de BD)
Sara Figueiredo Costa (crítico)

Um júri destes, para ser completamente imparcial e não levantar qualquer tipo de dúvidas, deveria ser composto única e exclusivamente por jornalistas, críticos, divulgadores, livreiros, investigadores...

À mulher de César, não basta simplesmente ser virtuosa. Deve também parecer que o é!

Para responder a alguns comentários deixados no post de ontem e no Facebook (que podem ler AQUI):

De facto não li os Regulamentos dos Prémios, pelo simples facto de que não me foram enviados, nem os encontrei em lado algum! Já agora a organização deveria ter enviado os regulamentos a todos os jornalistas e divulgadores e, pelo menos ao BDjornal/Kuentro, não chegou nada.

Também não entendo por que é que dois dos organizadores ficaram com “os cabelos tão em pé” com as escassas três ou quatro linhas que escrevi aqui ontem sobre os prémios, levantando uma questão que considerei premente. Enganei-me quanto à questão dos editores na composição do júri (do que me retracto acima), mas não quanto ao resto.

Deviam ter respondido de forma civilizada (e não boçal, como o fizeram), esclarecendo toda a gente sobre o que era preciso esclarecer. O modo como responderam fez-lhes perder um bocado o pé.

Depois, deixem-me esclarecer e para que fique escrito: não tenho qualquer interesse em fazer parte de organizações ou júris de premiações de BD (ou seja do que for), isto porque já dei para esse peditório, quando me lancei a corrigir os regulamentos dos Troféus Central Comics e fiquei vacinado contra tudo isso. Arrependi-me um bocado de o ter feito, porque a trabalheira que tive foi imensa e a coisa foi na prática e olimpicamente meio ignorada pela organização dos mesmos – aproveitando algumas coisas e descartando a maioria. Embora tenha ficado muito bem informado sobre os aspectos legais das coisas que envolvem, por vezes, estas premiações. E também, já agora, cheguei à conclusão de que, como editor, não devia meter-me nessas coisas. Quem quiser que o faça, mas com total transparência!

Considero que as premiações dão um certo destaque, especialmente aos vencedores, se a coisa for bem divulgada, mas é um destaque muito efémero e quase irrelevante no geral. Mas, atenção, não sou contra.

Para terminar, este blogue, que foi apodado por organizadores destes prémios (ver Facebook no link acima) de se limitar “apenas a fazer copy & past dos textos de alguns jornalistas, e não tem voz própria nem opinião...”, que só se mete em “palhaçadas” e tem “dor de corno”, que pertence aos “velhos do restelo e ... bafientos deste país”, etc, etc... fica-se mesmo por aqui... até ver.

E, last but not least, agradecemos as dezenas de emails (dos que não se quiseram expor nos comentários), de concordâncias, mas também de esclarecimentos. 

_________________________________________________________________

 
Locations of visitors to this page