quarta-feira, 11 de setembro de 2013

BDpress #386: AMANHÃ COM O PÚBLICO – LANTERNA VERDE E ARQUEIRO VERDE: OS GLADIADORES ESMERALDA – por J.M.Lameiras


Público, 6 de Setembro de 2013

LANTERNA VERDE E ARQUEIRO VERDE: 
OS GLADIADORES ESMERALDA 
CHEGAM À COLECÇÃO DC

João Miguel Lameiras


Super-Heróis DC Comics – Volume 10
Lanterna Verde/Arqueiro Verde: Inocência Perdida 
Argumento – Denny O'Neil e Elliot S. Maggin 
Desenhos – Neal Adams, Frank Giacoia e Dick Giordano 
Quinta-feira, 12 de Setembro, por + €8,90

O volume que chegará às bancas na próxima quinta-feira, marca uma vi­ragem nas histórias de super-heróis, que pela primeira vez reflectem so­bre os dramas do mundo real, do racismo à segregação económica, passando pelo flagelo das drogas, pela ecologia e pela guerra do Vietname.

Esse importante momento de vi­ragem deu-se no início da década de 70, quando o editor Julius Schwartz decide entregar a revista Green Lantern, então à beira do cancelamen­to, ao escritor Denny O'Neil, que vai ter a companhia de um jovem ilustrador, então praticamente desconhecido, chamado Neal Adams. Juntos, criam uma das mais sólidas duplas de criadores da histó­ria dos comics de super-heróis, cujo trabalho su­perlativo com o Barman, os leitores do Público puderam descobrir no volume anterior desta colecção. Mas foi nas aventuras do Lanterna Verde e do arqueiro Verde que a abordagem realista da dupla à América em que viviam se inicia.

Nas histórias de Adams e O'Neil, o Lanterna Verde vai trocar os combates interga­lácticos a que estava habitu­ado, pela realidade da Améri­ca profunda, que percorre na companhia do Arqueiro Verde. Uma América onde há racismo, trabalho escravo e a lei protege os corruptos. Uma América que chora a morte dos Kennedy e de Luther King, com uma juventude que pro­cura fugir à ameaça real da guerra do Vietname refugiando-se na droga. Tudo temas controversos, aqui trata­dos de forma directa e sem grandes subtilezas. Veja-se o famoso díptico de histórias dedicado ao problema das drogas, em que o Arqueiro Verde descobre que o seu pupilo Speedy, é viciado em heroína, que tanta con­trovérsia causou. Em suma, este volume traz-nos um punhado de histó­rias clássicas, magnifi­camente ilustradas por Neal Adams, que fizeram história. Verdadeiros clássicos, que mais de 40 anos depois da sua publicação original, mantêm toda a impor­tância e relevância, ten­do sabido envelhece­r muito bem, com a dignidade de um bom vinho vintage.



 __________________________________________________

 
Locations of visitors to this page